1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Pesquisadores podem ter descoberto esculturas de Michelangelo

Se autoria de obras expostas em Cambridge for confirmada, peças serão as únicas em bronze criadas pelo artista italiano que ainda existem. Nus masculinos pertenceriam a uma fase inicial do mestre renascentista.

Assistir ao vídeo 00:45

Pesquisadores podem ter descoberto peças únicas de bronze de Michelangelo

Duas esculturas que permaneceram esquecidas durante mais de um século podem ser as únicas obras em bronze de Michelangelo restantes, afirmaram pesquisadores britânicos nesta segunda-feira (02/02).

As duas peças – nus masculinos montados em panteras, com aproximadamente um metro de altura – pertenceriam a uma fase inicial das obras do mestre renascentista, segundo especialistas em arte da Universidade de Cambridge e do Museu Fitzwilliam. Elas teriam sido esculpidas pouco depois da estátua de David e pouco antes do início da pintura do teto da Capela Sistina, no Vaticano.

No século 19, pesquisadores já acreditavam que as duas esculturas poderiam ter sido criadas pelo artista italiano. A hipótese, no entanto, foi descartada, devido à ausência de documentos sobre a existência das peças, e historiadores acabaram atribuindo as obras ao escultor holandês Willem Danielsz Van Tetrode.

Um pequeno detalhe em um desenho feito por um aluno de Michelangelo, que está no Museu Fabre, em Montpellier, na França, foi o estopim para a descoberta. A imagem retratada seria uma cópia de rascunhos do mestre renascentista e nela aparece um homem musculoso sentado sobre uma pantera, muito parecido com a escultura.

Até agora, especialistas acreditavam que não restava nenhuma das poucas esculturas em bronze feitas por Michelangelo no século 16.

As estruturas são "obras excepcionalmente fortes e fascinantes", disse Victoria Avery, curadora do Museu Fitzwilliam. A conclusão final da pesquisa sobre a origem das esculturas será apresentada em julho. As obras ficam em exposição no museu até agosto.

CN/rtr/afp

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados