1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Perto da estreia, Neymar e Felipão admitem ansiedade

Técnico e camisa 10 mostram afinidade durante última entrevista antes da partida contra a Croácia. Atacante garante que prefere o título a ser craque do Mundial e pede que torcida seja o 12º jogador.

"Professor, eu vou começar jogando amanhã? Posso dormir tranquilo?", perguntou Neymar, em tom de brincadeira. "Pode dormir tranquilo", disse Felipão. Foi essa imagem, de tranquilidade e cumplicidade, que as duas figuras mais importantes da seleção brasileira tentaram passar à imprensa nesta quarta-feira (11/06), véspera da estreia na Copa do Mundo.

Expectativa foi um temas dos 40 minutos em que o técnico e o camisa 10 da Seleção responderam perguntas da imprensa em São Paulo. Ambos admitiram ansiedade, mas trataram isso como algo normal. Felipão se disse, inclusive, mais tranquilo que na Copa de 2002.

"Vou dormir bem. Agora durmo mais [do que em 2002]. Existe a ansiedade de chegar o momento do jogo. Passamos muitos dias treinando. É uma angustia só. Já está na hora de começar e pronto, colocar em prática o que foi treinado", afirmou.

Foi com descontração, que os acompanhou durante toda a coletiva de imprensa, que Neymar e Felipão tentaram driblar a ansiedade. O tom das declarações parecia quase ensaiado – ou um reflexo do entrosamento que a nova "Família Scolari" vinha demonstrando no dia a dia da preparação na Granja Comary.

"Estou preparado para ajudar meus companheiros. Não jogo sozinho", disse Neymar, quando indagado se estaria pronto para ser o craque da Copa. "São 11 jogadores dentro de campo, fora os demais. Todo mundo sabe do seu papel, o que tem que fazer em campo. Se for assim, nosso time pode ir muito longe."

Neymar und Scolari Training Sao Paolo 11.6.2014

O atacante Neymar cobra faltas durante o treino no Itaquerão, observado de perto por Scolari

"Chegou a hora"

O atacante não escondeu o alívio com o fim da espera: "Chegou a hora. Chegou o momento que todos os brasileiros esperavam. A felicidade é muito grande de estar onde estou hoje. Muitos queriam estar aqui."

Muito requisitado durante toda a entrevista – foi a sua primeira desde o início da concentração para a Copa – Neymar pediu o apoio da torcida. Palco da estreia, São Paulo é uma cidade historicamente impaciente com a Seleção. Os torcedores chegaram a vaiar o time de Scolari no intervalo da vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, na sexta-feira passada, no Morumbi.

"Esperamos muito da torcida. Que seja o 12º jogador. Ou que seja o principal jogador. Se a torcida estiver ao nosso lado a partida inteira, será difícil ganhar da Seleção", assinalou Neymar.

Na tarde desta quarta-feira (horário local), a seleção brasileira fez um treino recreativo no Itaquerão. Na atividade, os jogadores de linha foram proibidos por Felipão de brincar no gol. A decisão é uma tentativa de evitar o que ocorreu com Emerson em 2002, quando foi cortado antes da estreia do Brasil por se machucar num treinamento similar.

A seleção brasileira está no grupo A do Mundial. Após enfrentar a Croácia, jogará contra o México, na terça-feira, em Fortaleza, e fechará sua participação na fase de grupos contra Camarões, no dia 23, em Brasília.

Leia mais