1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Perspectivas do cinema alemão

A Alemanha está presente no Festival Internacional de Berlim com 58 filmes. Ao lado de dois longas que concorrem ao Urso de Ouro, as mostras paralelas traçam um panorama do cinema jovem do país.

default

Sibel Kekilli e Birol Uenel, em 'Contra a Parede'

A cinematografia alemã foi por um bom tempo acusada de não conseguir se afirmar no mercado internacional. O ano de 2003 fez, contudo, com que o cinema do país desse a volta por cima: Adeus, Lênin, de Wolfgang Becker, que estreou no festival de Berlim do último ano, levou incontáveis prêmios e foi distribuído em dezenas de países.

No mesmo ano, Lugar Nenhum na África, de Caroline Link, levou o Oscar de melhor filme estrangeiro e Rosenstrasse, de Margarethe von Trotta, obteve um sucesso considerável no último Festival de Cinema de Veneza. A presença do cinema alemão no mercado internacional só veio então confirmar a linha seguida por Berlim, desde que o diretor Dieter Kosslick assumiu o festival, três anos atrás.

Sob nova coordenação, Berlim colocou a divulgação do cinema alemão como uma de suas prioridades. Para isso, foi criado o ciclo German Films e a nova mostra Perspectiva do Cinema Alemão, contendo um panorama do que vem produzindo a nova geração de cineastas no país.

Dois longas na mostra competitiva

Com 58 filmes espalhados pelas diversas seções do festival, o cinema alemão está bem representado no festival que acontece em casa. Competindo pelo Urso de Ouro, Romuald Karmakar volta suas lentes intimistas para a tragédia amorosa de um casal em Die Nacht singt ihre Lieder ( Nightsongs / Canções Noturnas). O filme é baseado na peça de mesmo nome do dramaturgo norueguês Jon Fosse.

Em Gegen die Wand ( Head-On / Contra a Parede), o diretor alemão de origem turca Fatih Akin retrata as conseqüências fatais do casamento pró-forma entre a jovem Sibel - que quer se libertar das amarras da tradicional família turca - e o alcóolatra Cahit, também pertencente a uma família de imigrantes turcos vivendo na Alemanha.

Documentários e infanto-juvenis

Stephanie Stremler in Die Spielwuetigen

Stephanie Stremler em 'Viciados em Atuar'

Na recém-criada seção 14Plus, está presente ainda a contribuição alemã Jargo, com direção da islandesa Maria Solrun Sigurdardottir - um panorama da sociedade multicultural berlinense, que tem um adolescente de 16 anos como protagonista. O ciclo 14Plus, voltado para o público infanto-juvenil, é uma seção desmembrada recentemente do Festival de Cinema Infantil, que faz parte da Berlinale

A seção Panorama traz este ano, entre outros, o documentário Die Spielwütigen ( Addicted To Acting / Viciados em Atuar), de Andres Veiel, o portrait descontraído de um grupo de quatro atores. Já Was nützt die Liebe in Gedanken, ( Love in Thoughts / Amor em Pensamentos), de Achim von Borries, tem como tema a história trágica de um grupo de jovens.

Leia mais

Links externos