Perigos na rede são tema no Dia da Segurança na Internet | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 09.02.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Perigos na rede são tema no Dia da Segurança na Internet

Dia da Segurança na Internet alerta internautas sobre os riscos existentes na internet. Ministério de Defesa do Consumidor e Bitkom disponibilizam dicas de segurança na rede.

default

Logo do Dia da Segurança na Internet

O Dia da Segurança na Internet 2010, nesta terça-feira (09/02), teve o lema "Pense antes de postar". A data é lembrada todo mês de fevereiro para alertar a sociedade sobre os riscos e responsabilidades na internet e discutir novos padrões de segurança na rede. A iniciativa é uma reação a problemas como roubo virtual, pedofilia, uso inapropriado de dados e imagens de internautas.

Aproveitando a data, a Comissão Europeia atentou sobre os perigos da internet. Para Viviane Reding, comissária de Mídia da União Europeia (UE), a internet é um "instrumento grandioso, mas, como todo instrumento, tem os seus problemas". "O lado negativo é que nossas crianças e jovens não estão seguros e, se não tomarem cuidado, sua privacidade se tornará acessível para todo o mundo".

Para melhorar as condições de segurança na internet, a UE preparou um programa de 55 milhões de euros para o período de 2009 a 2013. Cerca da metade do dinheiro será gasto com a conscientização de usuários.

EU Kommissarin Viviane Reding

Viviane Reding, comissária de Mídia da União Europeia

Em uma conferência à imprensa nesta terça-feira, em Berlim, Ilse Aigner, ministra alemã de Defesa ao Consumidor, e Dieter Kempf, da presidência da Bitkom, apelaram aos usuários para que tenham mais cautela ao colocar seus dados na internet. Ambos salientaram que a segurança de dados pessoais na internet é uma das tarefas político-econômicas mais importantes. Para Aigner, "dados pessoais são propriedades pessoais e precisam continuar sendo".

Avaliação do problema

Segundo uma pesquisa realizada pela Bitkom e pelo Instituto Forsa, cerca de 60% dos usuários em todo o mundo são membros de comunidades virtuais. Apenas na Alemanha, no ano passado, 40% dos jovens a partir de 14 anos, o que soma 28 milhões de pessoas, compartilharam seus dados pessoais na internet, como perfis, fotos e mensagens. O problema é que muitos deles deixam seus perfis abertos, facilitando o acesso de terceiros.

Segundo Emilie Barrau, da Associação Europeia de Proteção ao Consumidor (BEUC), esse sistema beneficia o comércio e a publicidade na internet. Para ela, o motivo para isso é evidente, do ponto de vista comercial: "Quanto mais as pessoas tiverem acesso aos dados de usuários, melhor e mais específica pode ser a publicidade direcionada a estes usuários", explica.

Mann am Computer Flash-Galerie

Perigo ao disponibilizar dados pessoais na internet

Para Barrau, milhões de usuários não sabem onde estão se metendo. "Se as condições de uso não forem lidas, e a maioria dos usuários não o faz porque não as entendem, então não se sabe com o que se está concordando", explica. Para ela, as condições de uso e privacidade das redes sociais são um pesadelo: "Quando se quer lê-las, precisa-se de 30 minutos a uma hora", afirma.

Algumas recomendações

Para alertar os consumidores, o Ministério alemão de Defesa ao Consumidor e o Bitkom disponibilizaram um documento com recomendações para a segurança na rede. O documento adverte os internautas para selecionarem quais informações disponibilizarão na internet e para quais usuários. Apenas pessoas conhecidas devem ter acesso a fotos e contatos. Muitas vezes, é melhor usar um pseudônimo em vez do nome de nascimento. O nome completo deve ser usado apenas em algumas redes sociais, nas quais o usuário deseja ser encontrado com facilidade.

Também é preciso estar atento ao fato de que, na internet, os dados apagados podem ser copiados para outros locais. Por isso, usuários devem se preservar para que seus dados não vazem. Fotos e informações comprometedoras devem ser apagadas.

Ao fazer compras na internet, o internauta deverá sempre certificar-se quanto à seriedade dos vendedores virtuais e atentar aos avisos e instruções de segurança. Em caso de qualquer dúvida na hora do registro ou pagamento, devem ser solicitados esclarecimentos ao anunciante ou vendedor, sugere o documento disponibilizado na internet.

Autor: Susanne Henn (dd)

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais