Perguntas à publicitária Martina Kiphardt | Entenda a Alemanha, sua diversidade, estrutura e história | DW | 11.06.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Entenda a Alemanha

Perguntas à publicitária Martina Kiphardt

default

Nome: Martina Kiphardt

Idade: 36 anos

Local de nascimento: Bochum

Estado civil: solteira

Filhos: nenhum

Profissão: publicitária e assessora de imprensa

Escolaridade: curso superior de Ciências da Comunicação

Como inicio o dia? Tomo banho e tento me arrumar o mais rápido possível. Como alguma coisa, também às pressas, pois há dias em que não como mais nada durante todo o expediente.

O que é tipicamente alemão? Ser consciente, zelar pela organização, produzir grandes quantidades de papel sem serventia. E são pessoas "abertas", que dizem realmente o que pensam.

O que é típico em mim? Falta de organização, mas sou consciente e as pessoas podem confiar no que digo.

Ponto forte: Raramente perco a coragem e a confiança. Consigo influenciar as pessoas.

Ponto fraco: Quando perco a coragem, fico impaciente e vacilo no humor. Faço o tipo de pessoa bem agitada.

Principal atividade no tempo livre? Gosto de ir ao meu barzinho preferido. Não quero dar a impressão de que preciso beber álcool todos os dias. Gosto de ir lá para conversar com pessoas que não tem nada a ver com o meu trabalho, com quem posso conversar sobre o meu dia e que também me falam de seus dias. Às vezes, gosto de ir para casa, sentar no sofá, assistir televisão ou ler um livro.

Prato preferido? É difícil responder a esta pergunta. Gosto de comer muitas coisas diferentes. Mas acho que prefero massas, de todos os tipos. Acho que, se perguntassem à minha mãe, ela diria que eu prefiro comer Reibeplätzchen. Se fico muito tempo sem ir à casa da minha mãe, basta ela falar em Reibeplätzchen, que eu vou correndo.

Música? Depende. De Marilyn Manson a Mozart. Quando vou ao escritório, ouço músicas mais agitadas, para acordar. Quando volto para casa, opto pelas baladas.

Gostaria de ter mais tempo para: Para ler e para mim. A começar pela minha casa. Aos sábados, meu dia é sempre estressado: preciso levar algo à lavanderia ou ao sapateiro, passar roupa. Gostaria de ter mais tempo para essas atividades, para resolvê-las durante a semana.

Quando penso no futuro: Se eu pudesse desejar qualquer coisa, gostaria de ter mais tempo. No mais, que continue como está.

Minha filosofia de vida: "Construa algo bom com as pedras que encontrar no caminho" [tradução livre]. É uma frase do escritor alemão Erich Kästner.