1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Perdidos na selva burocrática

Estudantes estrangeiros na Alemanha enfrentam, além da adaptação à nova cultura, uma série de problemas. Encontrar moradia nas grandes cidades e saber como funciona o sistema universitário alemão são alguns deles.

default

Universitários em Koblenz

O número de estrangeiros que procuram as escolas superiores alemãs vem crescendo nos últimos anos. Ser admitido em uma universidade, no entanto, pode não ser o fim, mas o início de muita dor de cabeça. Enfrentar a complexidade e muitas vezes a má vontade dos departamentos responsáveis por vistos de permanência para estrangeiros e conseguir um teto nas grandes cidades do país pode custar mais esforço do que o imaginado.

Adaptação - Na cidade de Regensburgo, no sul do país, estiveram reunidos 140 representantes dos departamentos de estudantes estrangeiros das universidades alemãs, discutindo formas de melhor apoiar os universitários recém chegados ao país. "Um grande problema, principalmente nas regiões metropolitanas, é a dificuldade em conseguir moradia. Além disso, os estudantes estrangeiros precisam primeiramente adaptar-se ao sistema educacional alemão. Estes são alguns dos principais pontos", descreve Christian Thieme, um dos organizadores do encontro e responsável pela assistência a estudantes estrangeiros do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD).

Monitores - Apesar do esquema deficitário de ajuda aos recém chegados, as escolas superiores alemãs estão teoricamente de portas abertas para receber universitários de fora do país, que no momento formam um contingente de cem mil pessoas. Os delegados das universidades presentes ao encontro de Regensburgo sugeriram dois modelos estratégicos de apoio aos estrangeiros: o primeiro prevê uma cooperação mais estreita com os departamentos públicos e o segundo pretende melhorar a assistência direta aos estudantes, através de monitores especializados.

A proposta é que os estudantes passem a ser vistos como "clientes", cujas necessidades devem supridas pela universidade. Uma das idéias discutidas em Regensburgo é que mesmo antes da chegada à Alemanha, o estrangeiro receba um pacote de informações e uma lista de endereços úteis no país. Uma ajuda na busca de moradia também deverá ser oferecida, através da inclusão do nome do estudante estrangeiro em listas de espera de alojamentos estudantis. O propósito é fazer com que as universidades alemãs consigam atrair um número cada vez maior de estrangeiros vindos de todos os cantos do planeta.

Leia mais