1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Pequim diz que paralisou obras no Mar do Sul da China

Expansão chinesa na região, uma das principais áreas de trânsito de cargas de petróleo da Ásia, gerou preocupação entre vizinhos e EUA. "China já parou. Pegue um avião e veja", diz ministro a Kerry.

O ministro do Exterior da China, Wang Yi, anunciou nesta quarta-feira (05/08) que Pequim paralisou trabalhos de expansão territorial nas ilhas no Mar do Sul da China.

Em junho, a China havia anunciado que completaria em breve parte dos trabalhos nas ilhas de Spratly, no Mar do Sul da China. As declarações, dadas durante a cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), parecem ter o foco de aliviar tensões com outros países que reivindicam partes do mar.

Pequim reivindica a maior parte das águas, enquanto Filipinas, Vietnã, Malásia, Taiwan e Brunei possuem reivindicações sobrepostas.

Em uma conferência de imprensa conjunta com o ministro tailandês do Exterior, o general Tanasak Patimapragorn, Wang afirmou que países que não pertencem à região devem se abster de ações que possam agravar ou complicar ainda mais a situação.

Estados Unidos e Japão expressaram preocupação sobre a expansão chinesa no Mar do Sul da China, na qual suspeitam que tenha objetivo de ampliar seu alcance militar. O secretário de Estado americano, John Kerry, teria abordado a questão com Wang na capital da Malásia.

"A China sempre está tentando se comprometer a trabalhar com os países preocupados a resolverem disputas por negociações pacíficas", teria dito Wang a Kerry, segundo uma nota do governo chinês.

Os Estados Unidos temem que as ilhas artificiais chinesas possam impedir a liberdade de navegação, em uma das principais áreas de trânsito de cargas de petróleo e mercadorias.

Quando indagado por um repórter se a China poderia parar temporariamente os trabalhos na passagem estratégica, Wang disse: "A China já parou. Pegue um avião e veja."

Leia mais