1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Pelé bate bola com Schröder

Ídolo do futebol brasileiro encontra-se com chefe do governo alemão, para fazer campanha por uma Copa do Mundo ecológica.

default

Schröder e Pelé: abraço pela 'Copa Verde'

Os funcionários da Chancelaria Federal (sede do governo alemão) foram espectadores privilegiados de um espetáculo inusitado, em Berlim, nesta quarta-feira (13/04): um bate-bola entre Pelé e o premier Gerhard Schröder.

Pele bei Gerhard Schröder

Schröder e Pelé batem bola na sede do governo alemão em Berlim

Pelé esteve em Berlim para divulgar o projeto da Fifa pela Copa Verde (Green Goal), que tem como um dos objetivos garantir o uso ecológico da água durante o Mundial de Futebol de 2006 na Alemanha. Ele também entregou a Schröder uma bola de futebol vermelha, que os dois imediatamente testaram.

Segundo a revista Der Spiegel, Schröder, que nos gramados do futebol amador teve o apelido de "Acker", por seu estilo batalhador, não fez má figura diante do craque brasileiro, campeão mundial em 1958, 1962 e 1970.

"Não me ocupo tão freqüentemente com futebol quanto gostaria, mas Pelé é um grande ídolo do meu tempo. Lembro-me da Copa de 1958 [na Suécia]. Na época, eu tinha 14 anos. Desde aquele tempo admiro Pelé, que combina sua grande fama com uma incrível modéstia. Ele não é apenas um ídolo do futebol e, sim, tem mostrado também muita sensibilidade social", disse Schröder.

Pelé agradeceu a ajuda que o governo alemão prometeu dar ao projeto Green Goal . "Eu tenho uma mensagem para todos: a campanha da Fifa tenta tornar claro para os jovens, que não devemos consumir água desnecessariamente. Em breve, o mundo terá de lutar contra a escassez desse recurso natural", afirmou Pelé.

Pele bei Gerhard Schröder

Cabeça não é o forte de Schröder no futebol

No bate-bola, Schröder e Pelé mostraram que ainda não estão enferrujados. No cabeceio, porém, Pelé foi melhor – Schröder acabou com a brincadeira, mandando a bola para o fundo da sala de reuniões.

Schröder teve uma "carreira" incomparável à de Pelé nos gramados. Consta que atou na temporada 1966/67, aos 22 anos de idade, no TuS Talle, clube da quarta divisão do futebol alemão. Diz o cronista do clube, que ele era "o único profissional da equipe". O TuS Talle lhe dava por jogo 15 marcos, uma costeleta de porco com batatas fritas e cerveja e passagem até Göttingen, onde Schröder era estudante de Direito.

Leia mais