Partido socialista de Zapatero vence na Espanha | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 09.03.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Partido socialista de Zapatero vence na Espanha

Partido Socialista do primeiro-ministro espanhol José Luiz Zapatero vence as eleições legislativas na Espanha, mas não obtém maioria absoluta para governar.

default

Zapatero comemorou vitória de seu partido

O Partido Socialista (PSOE), do chefe de governo José Luis Rodriguez Zapatero, venceu as eleições legislativas realizadas na Espanha neste domingo (09/03), mas não terá maioria absoluta para governar.

Os socialistas receberam 43,6% dos votos, o que lhes possibilitará 169 mandatos, cinco a mais do que na atual legislatura. Já o Partido Popular, do conservador Mariano Rajoy, obteve 40% dos votos, o que lhe garante 153 dos 350 mandatos do Congresso.

Alto índice de comparecimento

Trinta e cinco milhões de eleitores espanhóis, entre os quais 84 mil residentes na Alemanha, foram conclamados a votar um novo Congresso, o qual escolherá o novo chefe de governo da Espanha.

O índice de comparecimento às urnas foi de 75,3%. Em 2004, três dias após os atentados contra trens em Madri, a participação havia sido de 75,66%, a maior da história do país. Na ocasião, a vitória de Zapatero foi uma surpresa. Desde 2004, ele lidera um governo de minoria, apoiado por uma aliança da esquerda e por partidos regionais.

Wähler inj Spanien

Longas filas diante das mesas eleitorais na Espanha

O governo Zapatero foi responsável pela retirada dos soldados espanhóis do Iraque. Além disso, permitiu o casamento de homossexuais e as separações matrimoniais foram facilitadas. Zapatero fracassou, no entanto, negociar a paz com a ETA no país basco.

A campanha eleitoral foi marcada pelo assassinato, na sexta-feira, do ex-político socialista Isaías Carrasco, de 42 anos, no país basco. Temendo atentados da organização separatista ETA, as autoridades de segurança decretaram estado de alerta máximo contra atos terroristas no país.

Leia mais