1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Parque do Futuro fomenta transferência de tecnologia

A CeBIT tem um novo centro de inovação: o chamado Parque do Futuro, no pavilhão 11, apresenta de 13 a 20 de março de 2002 idéias e projetos de produtos do futuro.

default

O mundo todo sob o signo do código binário na CeBIT de Hanôver

Para apoiar essa transferência da melhor maneira possível, a ministra da Educação e Pesquisa, Edelgard Bulmahn, patrocina o evento. Os expositores desse pavilhão são as instituições de pesquisa e ensino superior, ministérios federais, bem como empresas de vanguarda na área de inovações. O Parque do Futuro é uma ampla exposição especial sobre pesquisa e tecnologia, que conta este ano com mais de 400 expositores, numa área de 6 mil metros quadrados; (30% maior do que em 2001).

O patrocínio do governo federal alemão à área da pesquisa na CeBIT ressalta a importância da transferência de tecnologia no ramo da informação e da telecomunicação. "O fato de a ministra da Educação e Pesquisa ter assumido pessoalmente o patrocínio do Parque do Futuro sublinha o caráter da CeBIT como feira voltada para o futuro", afirma Ernst Raue, da Deutsche Messe AG. Com isso, o Ministério da Educação e Pesquisa apóia a cooperação entre as instituições de ensino superior e as empresas. "Quanto mais intensa a cooperação entre cientistas e lideranças empresariais tanto mais é possível realizar novas idéias e transformá-las em produtos", diz Bulmahn.

"O Parque do Futuro da CeBIT é o lugar ideal para intensificar a transferência de tecnologia entre as instituições de pesquisa e a indústria. Aqui as empresas de TI podem aproveitar as idéias dos newcomers e encontrar novos parceiros", afirma também Bernhard Rohleder, presidente da BITKOM (Associação Alemã das Empresas de Informação, Telecomunicação e Novas Mídias).

Rede mundial de grande velocidade

Um exemplo de eficiência na transferência de tecnologia é a rede gigabit G-WIN, do próprio Ministério da Educação e Pesquisa ( stand D 15), que oferece uma transmissão de dados extremamente veloz e conectividade mundial. A G-WIN permite, por exemplo, a transmissão simultânea intercontinental de aulas e conferências universitárias, bem como a adaptação de órgãos de implante à imagem digital do paciente, independentemente do local da operação.

Uma outra novidade na CeBIT é o Future Market, no stand D 11, onde novas empresas da área de tecnologia têm a chance de apresentar seus produtos e contatar lideranças políticas e econômicas. Neste "mercado do futuro", firmas novatas mostram soluções criativas para o ramo da informação e telecomunicação e buscam parcerias. Elas oferecem, entre outros produtos, software individualizado, sistemas de diálogo e reconhecimento de voz, conhecimentos matemáticos em telecomunicação para a modelação e otimização de redes.

Future Talk fortalece diálogo entre ciência e economia

Para incentivar não só a transferência de know-how, mas também o diálogo entre os setores científico e econômico, a CeBIT promove ainda o Future Talk. Nele serão realizados debates sobre temas atuais, apresentados novos projetos e projetados cenários do futuro.

Cada dia da feira é dedicado a determinado assunto. No primeiro dia (13/03), será abordado o futuro da informação e telecomunicação na Alemanha. No dia seguinte, as atenções voltam-se para os meios de comunicação digitais (áudio, vídeo, etc). Na sexta-feira (15/03), serão discutidos o "Mobile IP" e a "New Generation Internet". No sábado, serão apresentadas simulações e realidades virtuais. O domingo (17/03) é dedicado às empresas novatas, com o tema "Alemanha, um país de empreendedores?". Na segunda (18/03), serão abordados dois assuntos: "Segurança na Rede" e "Mídia Interativa".

O príncipe Andrew, duque de York, abrirá solenemente o British Day, na terça-feira (19/03). Expositores britânicos mostram então soluções das áreas de ciência e pesquisa. No último dia da feira (20/03), está em pauta o E-Learning, um evento realizado em cooperação com o projeto alemão "Escolas na Rede".

Leia mais