1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Parlamento Europeu aprova resolução pedindo proteção para Edward Snowden

Deliberação não vinculativa pede que os 28 Estados-membros da União Europeia ignorem todas as acusações criminais contra o "whistleblower". Parlamentares chamam americano de "defensor internacional dos direitos humanos".

O Parlamento Europeu pediu que o whistleblower Edward Snowden seja protegido de extradição. Durante uma sessão plenária na cidade francesa de Estrasburgo nesta quinta-feira (29/10), os parlamentares aprovaram, por 285 votos a favor e 281 contra, uma resolução não vinculativa que apela aos 28 Estados-membros que ignorem todas as acusações criminais contra Snowden.

A resolução descreveu o ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos como um "defensor internacional dos direitos humanos".

Snowden celebrou o gesto de apoio do Parlamento Europeu. Usando a rede social Twitter, o whistleblower disse que a votação foi "extraordinária" e descreveu-a não como "um golpe contra o governo dos EUA, mas uma mão aberta estendida por amigos, uma oportunidade para avançar".

Acusado de traição de segredo de Estado após de vazar documentos sobre a espionagem dos EUA sobre seus cidadãos, líderes mundiais e empresas, Snowden vive desde 2013 exilado na Rússia. As acusações podem levá-lo a uma pena de até 30 anos de prisão.

No início de outubro,

Snowden elogiou a decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia de declarar inválido o acordo de transferência de dados entre os Estados Unidos e a União Europeia (UE)

. O tratado, conhecido como Safe Harbor (porto seguro), foi fechado em 2000 e é usado por empresas como o Facebook para enviar informações pessoais de cidadãos europeus para os Estados Unidos.

PV/lusa/afp/dpa

Leia mais