1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Parlamento da Grécia apoia reconhecimento do Estado palestino

Aprovado por todos os partidos, texto pede que o governo grego tome "os procedimentos adequados para reconhecer o Estado da Palestina". Em Atenas, Abbas agradece apoio.

default

Presidente da ANP, Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, em Atenas

O parlamento da Grécia aprovou, nesta terça-feira (22/12), uma resolução que pede ao governo que reconheça o Estado da Palestina. Todos os partidos parlamentares votaram a favor do texto. A sessão especial contou com a presença do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que está em Atenas em visita oficial.

De acordo com o presidente do parlamento, Nikos Vutsis, a resolução solicita que a Grécia tome "os procedimentos adequados para o reconhecimento de um Estado palestino", além de "todos os esforços diplomáticos para que sejam retomadas as discussões de paz" na região.

O texto é baseado numa série de resoluções internacionais, como a decisão do Parlamento Europeu em dezembro do ano passado, além de votações realizadas em parlamentos de outros países.

Abbas declarou "estar orgulhoso por estar no parlamento grego", que chamou de "santuário da democracia". Ele também agradeceu a todos os deputados da Grécia pela votação favorável, que, segundo ele, "contribuirá para a criação de um Estado palestino".

Após reuniões com o presidente da ANP, o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, anunciou nesta segunda-feira a oficialização do nome Palestina para uso em documentos gregos, em substituição ao termo Autoridade Palestina, usado até então.

Segundo Tsipras, a visita de Abbas à Grécia sinaliza um "fortalecimento" dos laços tradicionalmente históricos entre ambas as partes.

"A Grécia esteve comprometida com a instalação de um Estado Palestino viável, independente e soberano, baseado nas fronteiras estabelecidas em 1967 e com Jerusalém Oriental como sua capital. Um país que vai coexistir pacificamente com Israel", disse Tsipras.

Em Ramallah, sede da ANP, um dos negociadores da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erakat, saudou a resolução aprovada pela Grécia. "Nós realmente esperamos que o governo siga a recomendação do parlamento e reconheça oficialmente o Estado da Palestina", afirmou Erakat.

Nos últimos anos, a Grécia tem se aproximado de Israel, especialmente no campo energético, ao mesmo tempo em que mantém um bom relacionamento com os palestinos.

Tsipras visitou Israel e os territórios palestinos no final de novembro, quando se reuniu com Abbas e com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Foi durante essa visita que o premiê grego convidou o presidente da ANP para assistir à votação do parlamento nesta terça-feira.

Ao todo, 136 países já reconheceram o Estado palestino, incluindo o Brasil e oito nações da Europa: República Tcheca, Hungria, Polônia, Bulgária, Romênia, Malta, Chipre e Suécia.

EK/afp/ap/lusa

Leia mais