1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Paris apresenta as novas coleções de verão da alta costura

26 costureiros mostram o que será moda no verão 2002. O alemão Karl Lagerfeld critica a forma dramática de Yves Saint Laurent despedir-se das passarelas.

default

O costureiro alemão Karl Lagerfeld

O show da alta costura em Paris teve início no sábado (19), com as novas coleções de Versace e Torrente e prosseguiram neste domingo, com Gaultier. As novidades para a primavera e o verão deste ano foram exibidas, como sempre, pelos topmodels mais famosos do mundo, que disputaram a atenção do público com Madonna, Boy George e Gwyneth Paltrow.

Não faltaram os protestos dos defensores dos animais contra o uso de peles, que se voltaram principalmente contra Donatella Versace. Duas adeptas da ONG PETA (People for Ethical Treatment of Animals) subiram na passarela, desenrolando uma faixa.

Homens de saias - Embora a haute couture não se volte exclusivamente para a mulher, Gaultier supreendeu, neste domingo, ao mandar homens para a passarela, alguns com "ternos" de saia comprida. Mas calças com cintura alta e pulôver de gola olímpica também serão "in" nas próximas estações. Algumas criações pareciam uma homenagem a Yves Saint Laurent. Se ele deu às mulheres, anos atrás, o smoking, Gaultier deu-lhes o fraque desta vez, vestidos feitos de gravatas, em estilo patchwork. No mais, variações de macacões e calças até o joelho.

Moda sexy e cores chocantes - Versace exibiu uma coleção sexy, em cores chocantes, apropriadas para quem está sob a luz dos refletores, o que deve explicar a presença de Madonna e outros astros e estrelas. Donatella Versace deu destaque, este ano, aos bustiers, corpetes, decotes grandes e ousados cortes para blazers e casacos. De dia, mini, de noite, longo.

O drama de Saint Laurent - Dos 26 costureiros que exibem suas criações na capital da moda, aguarda-se com grande expectativa Yves Saint Laurent, que apresentará sua última coleção na terça-feira (22), antes de se retirar do mundo da moda. Uma retirada, aliás, criticada por Karl Lagerfeld, o costureiro alemão que, como o francês, também começou sua carreira em 1954.

"Mas que dramática a retirada de Saint Laurent! O que é isso, não estamos diante do seu enterro!", exclamou o "czar da moda alemã" numa entrevista. Lagerfeld, que perdeu 42 quilos com um regime, está decidido a continuar criando por muito tempo, e lembra Cristóbal Balenciaga e Coco Chanel, que exerceram a alta costura até bem mais de 70 anos.