1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Parentes de Maduro são acusados de tráfico de drogas nos Estados Unidos

Sobrinhos de esposa do presidente venezuelano tentam organizar transporte de cinco quilos de cocaína para os EUA e são presos no Haiti. Em Genebra, Maduro não comenta prisões.

default

Em Genebra, Flores e Maduro não comentaram prisões

Dois sobrinhos da primeira-dama da Venezuela, Cilia Flores, foram indiciados nos Estados Unidos nesta quinta-feira (12/11) por tráfico de drogas. Franqui Francisco Flores de Freitas, de 30 anos, e Efraín Antonio Campo Flores, de 29 anos, são acusados de tentar transportar cinco quilos de cocaína para os EUA.

Os jovens foram presos em Porto Príncipe, no Haiti, em uma operação que envolveu a polícia local e a agência americana antidrogas (DEA), na terça-feira. De lá, eles foram levados para Nova York.

A acusação alega que os dois participaram em outubro de reuniões na Venezuela para organizar o envio da cocaína aos Estados Unidos, através de Honduras.

Campos Flores se identificou como afilhado do presidente Nicolás Maduro. Ele seria filho de uma irmã já falecida da primeira-dama e foi parcialmente criado pela tia.

Em Genebra, onde discursou no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, nesta quinta-feira, o presidente venezuelano não comentou o caso. Flores também se recusou a responder perguntas sobre os sobrinhos.

Após a prisão dos parentes, Maduro, no entanto, criticou no Twitter o que chamou de ataques imperialistas. "A Pátria seguirá seu caminho, nem ataques e nem emboscadas imperialistas podem com o povo da liberdade. Temos um único destino: vencer", escreveu.

De acordo com o Departamento de Estado americano, mais da metade da cocaína produzida na Colômbia é traficada através da Venezuela para os EUA e Europa, em meio ao que eles chamaram de um "ambiente permissivo e corrupto".

Maduro negou essas acusações que classificou como uma campanha de difamação destinada a manchar seu governo socialista.

CN/rtr/efe/lusa

Leia mais