1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Paraquedistas dos EUA chegam à Ucrânia para treinar militares

Guarda nacional ucraniana receberá treinamento de 300 militares americanos. Rússia critica apoio dos EUA e diz que ele desestabiliza a situação e não ajuda a resolver conflito.

default

Soldados da guarda nacional da Ucrânia, que lutam contra separatistas no leste do país

Cerca de 300 paraquedistas do Exército dos Estados Unidos chegaram esta semana à

Ucrânia

para treinar a guarda nacional do país, que luta contra os separatistas pró-Rússia no leste ucraniano.

As tropas chegaram nesta terça e quarta-feira (15/04) em Yavoriv, no oeste da Ucrânia, e passarão seis meses treinando três batalhões de tropas ucranianas, afirmou o Exército americano nesta quinta-feira.

Segundo o ministro ucraniano do Interior, Arsen Avakov, os americanos iniciarão o treinamentos de cerca de 900 militares ucranianos em 20 de abril.

A Rússia criticou a ajuda americana aos ucranianos. "É claro que a participação de instrutores e especialistas de países terceiros em território ucraniano não ajuda a resolver o conflito", afirmou o porta-voz do presidente Vladimir Putin. "Ao contrário, pode seriamente desestabilizar a situação."

O coronel Steven Warren, porta-voz do órgão central das Forças Armadas americanas, disse que o treinamento, anteriormente marcado para meados de março, foi transferido para abril depois de passar por algumas revisões.

A porta-voz do Departamento de Defesa, Eileen Lainez, disse que o programa tem foco na segurança interna e defesa territorial. "Enquanto continuamos a acreditar que não há solução militar para a crise, entendemos que a Ucrânia tem o direito de se defender."

O treinamento é "parte de nossos esforços em andamento para ajudar a Ucrânia a manter suas operações de defesa e de segurança interna", disse Lainez. "O programa também é destinado a reforçar a capacidade da Ucrânia de se defender e ajudar na reforma de sua defesa."

Em março, Washington anunciou que enviará material militar no valor de 75 milhões de dólares à Ucrânia, incluindo veículos militares Humvee, tanto blindados como não blindados, e drones sem armas, radares antimorteiros, dispositivos de visão noturna e outros equipamentos de defesa não letais.

RC/afp/ap

Leia mais