1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Paraguai afirma que entrada da Venezuela no Mercosul é ilegal e inválida

Em nota, governo paraguaio afirma que a incorporação da Venezuela ao bloco regional é uma violação do Tratado de Assunção e, portanto, "absolutamente nula".

O Ministério das Relações Exteriores do Paraguai afirmou nesta terça-feira (31/07) que a entrada da Venezuela no Mercosul, anunciada pelos outros três membros do bloco durante um encontro extraordinário em Brasília, é ilegal e "absolutamente nula".

Em comunicado, o Paraguai adiantou que sustentará em todas as instâncias que a incorporação da Venezuela no Mercosul é "um atropelo inaceitável a toda a institucionalidade e à legislação expressa e vigente no bloco regional".

O governo do presidente Federico Franco afirmou ainda que, "sem a presença e a aprovação" do Paraguai, a entrada da Venezuela no bloco é "uma grosseira violação ao Tratado de Assunção", assinado pelos países fundadores do Mercosul.

Esta é a primeira vez que o Mercosul aprova a entrada de um novo membro desde a sua criação, em 1991. O anúncio foi feito em Brasília pela presidente Dilma Rousseff e pelos presidentes da Argentina, Cristina Kirchner, do Uruguai, José Pepe Mujica, e da Venezuela, Hugo Chávez.

O Paraguai está suspenso do bloco desde o dia 22 de junho devido ao processo de impugnação do ex-presidente Fernando Lugo, não apoiado pelos outros países do Mercosul. O Parlamento paraguaio foi o único que não ratificou a entrada da Venezuela no bloco.

AS/lusa/dpa
Revisão: Mariana Santos

Leia mais