PARA MÍDIA ESTRANGEIRA DILMA ROUSSEFF É ″DAMA DE FERRO″ | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 27.02.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

PARA MÍDIA ESTRANGEIRA DILMA ROUSSEFF É "DAMA DE FERRO"

A candidatura de Dilma Rousseff, a disputa em torno das Ilhas Malvinas e a extinção de idiomas foram os temas comentados por nosso leitores esta semana. Não deixe de ler!

default

Acho Dilma uma candidata capaz, com pouca experiência política, porém com suficiente experiência administrativa. Já esteve à frente de duas secretarias de estado e de dois ministérios. Creio que tem boa expressão corporal, sabe impor sua imagem e consegue se expressar bem. Com mais algum polimento chegará ao ponto, com certeza. Dos candidatos, até o momento, é a mais apta para ocupar o cargo. Serra entende bem da região Sudeste e de São Paulo. No momento atual não se admite candidato que não domine o quesito integração nacional.
Paula Almeida

Estou certo que meu país infelizmente merece essa mulher como chefe. Um povo medíocre merece um governo medíocre. Ela apenas será mais um boneco nas mãos dos mandões escondidos do PT. Por que não fazem uma pesquisa honesta perguntando para os que trabalham neste país, se estão satisfeitos? O meu país é um país que se não tivesse governo andaria melhor. Na verdade, eles atrapalham.
Roberto Josafa

Não dormiremos e nem dormitaremos. Estaremos trabalhando dia e noite pela eleição de nossa candidata a presidente do Brasil. O presidente Lula foi muito feliz na escolha. Depois de 510 anos, vou ter a oportunidade de eleger uma mulher terna, amorosa, sábia e competente para gerir os destinos do meu país. Viva Lula! Viva Dilma! Viva o povo brasileiro!
Samir Gazel

O governo do presidente Lula mostrou que o tempo do "fazer o bolo crescer" (sem dividir nunca), da ditadura militar e das administrações tucanas acabou. É preciso continuar o modelo que deu certo e não retroceder aos tempos dos números frios de FHC. Estou com Dilma.
Diego de Oliveira Silva

Acredito que Dilma Rousseff tenha grandes chances de ser eleita, mas eu não votaria nela, porque ela vai manter a posição do presidente Lula. Isto significa que, se até o presente quase nada foi feito pela saúde, pela educação e pouco foi feito pela segurança, certamente quase nada será feito depois da eleição de Dilma Rousseff. Somando-se a isso, os salários dos funcionários públicos ou estão congelados ou tiveram aumentos insignificantes, enquanto que os parlamentares aumentam seus salários em torno de 100%, alegando que o poder aquisitivo deles caiu e que seus salários não podem permanecer defasados. Assim, enquanto o salário mínimo não chega a R$ 1.000,00, os parlamentares colecionam milhares de reais em suas contas bancárias, fora os inúmeros auxílios que recebem do governo federal. Eleger Dilma Rousseff significa manter as políticas bem-sucedidas de Lula e, ao mesmo tempo, as regalias dos poderosos do Brasil.
Caio Tramont

O comentário que o autor faz em referência à pré-candidata do PT (e não de Lula), diz claramente em quem o povo deve votar no próximo pleito. Como é bom uma impressa livre! O autor faz uma critica negativa e ainda acha que os leitores acreditam! Como o Brasil mudou e os formadores de opinião não perceberam. Saudações.
Raimundo Guedes de Almeida

PETRÓLEO REAQUECE DISPUTA ANGLO-ARGENTINA

Sou brasileiro e apoio a reivindicação argentina. A América Latina deve se unir contra o colonialismo ianque, seja americano ou inglês! Yankees go home!!!
Paulo Roberto Travassos Souza

Acho que a divisão do petróleo que, conjetura-se, existe em torno das Ilhas Malvinas é o caminho para diminuir a insatisfação argentina com a exploração do minério. Argentina e Grã-Bretanha poderiam entrar num acordo de partilha do petróleo.
Walter Dworak Filho

Peço que os argentinos abaixem as bolas porque eles são muito arrogantes e prepotentes, vocês não tem as condições mínimas de explorar petróleo nas Malvinas, acabem com a fome de vocês e a polícia corrupta de Entre Rios, depois vocês falam de algo semelhante.
C arlos Alberto Cruz

Ora, estamos às voltas do fantasma do colonialismo britânico em pleno século 21? Não, isso só pode ser brincadeira. Uma nova guerra, Argentina e Inglaterra? Improvável. Improvável? Agora, a velha história, em que os "meios justificam os fins"? Trata-se de exploração de petróleo. Falkland ou Malvinas? Os ingleses deram a resposta em 1982. E agora, a opinião será diferente em um momento de crise política e econômica que ameaça o país? E este documento de cooperação dos países latinos americanos e caribenhos, um "cartão de visita para inglês ver"? Veremos.
Francisco Waitz

Não, aquele território tem que ser devolvido à Argentina. A Inglaterra tem que entender que o tempo das colônias e da pirataria acabou. No mundo de hoje, como a Inglaterra ainda pensa em viver e enriquecer através dos saques e da exploração do trabalho, como acontecia em passado recente. Isto é uma vergonha. Está na hora de essa gente inglesa trabalhar. Chega de exploração e autoritarismo
Bruno Tittel

A CADA DUAS SEMANAS É EXTINTO UM IDIOMA

Considero essencial a valorização da língua pátria. É através dela que se forma a cidadania. Observo, atualmente, que o idioma inglês tem sido aceito como se fosse o idioma comum dos países. Por que o inglês? O espanhol, o alemão, o francês não poderiam, da mesma forma, ser usados? Assim sendo, a fim de não menosprezar nenhum idioma, creio que deveria haver uma convenção internacional com o objetivo de criar um idioma técnico internacional, com a participação de todos os países envolvidos. Doravante cada cidadão estudaria sua língua materna e o idioma internacional comum, à semelhança do que foi tentado com o esperanto.
Marcio Aulete de Ronai Pereira

Leia mais