1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Para mídia alemã, Bento 16 terá "batismo de fogo" no Brasil

Apesar de Bento 16 visitar o "país mais católico do mundo", jornais e revistas da Alemanha prevêem que ele não terá "um jogo em casa". Noticiário sobre início da viagem destaca injustiça social e fuga de fiéis da Igreja.

default

Expectativa em relação à viagem do papa é grande, também no exterior

Focus (Munique): "Batismo de fogo para o papa. A visita a um país com miséria e crise de fé é um desafio para Bento 16. Ele precisa conquistar o coração dos pobres no Brasil. (...) Milhões de pessoas não peregrinarão para ver o papa porque viraram as costas para Roma. Mas todos ouvirão com atenção quais as palavras que o adversário convicto da politizada Teologia da Libertação encontrará para a pobreza oprimente."

Der Spiegel (Hamburgo): "Bento em missão complicada. O papa deixa a Europa. Em sua primeira viagem intercontinental, Bento 16 escolheu um destino especial: o Brasil. O país não só é o mais católico do mundo, mas também um em que as ovelhas fogem em massa de seu principal pastor."

Süddeutsche Zeitung (Munique): "Um microfone para a voz de Deus. Bento 16 viaja a um país que era considerado reduto católico e onde hoje os padres precisam ser popstars para tocar as almas. Somente líderes religiosos com habilidades para o entretenimento ainda conseguem atrair fiéis às igrejas."

Tagesspiegel (Berlim): "Viagem ao continente católico. Demorou dois anos até que o papa agora deixe pela primeira vez a Europa e viaje à América Latina, onde vive a metade dos católicos do mundo. Apesar disso, a visita iniciada nesta quarta-feira não será fácil neste continente caracterizado por pobreza, injustiça social, violência, violação dos direitos humanos, corrupção e desvios econômicos. A Igreja Católica, por sua vez, está sob pressão: jovens igrejas evangélicas e seitas, a maioria com apoio financeiro dos EUA, cada vez mais se tornam suas concorrentes."

Frankfurter Allgemeine Zeitung (Frankfurt): "Dois anos depois de sua eleição, o papa Bento 16 deixa pela primeira vez o Velho Mundo. Seu olhar, porém, não se dirige ao Novo Mundo como um todo e, sim, só à América Latina, uma região ligada à Europa 'católica' através de 500 anos de história comum. Até hoje a América Latina sofre muito sob o peso da herança dessa ligação.

Ao mesmo tempo, mitos dos anos de 1960 e 1970, junto com a 'opção preferencial pelos pobres' e as 'comunidades eclesiais de base' ainda hoje caracterizam a imagem que se tem na Europa da Igreja no Novo Mundo. Mas essa imagem não corresponde mais à complexa realidade de uma Igreja que, somente pouco a pouco, começa a compreender o quão pouco ela está inculturada no subcontinente. O papa e a 5ª Conferência do Conselho Episcopal Latino-Americano estão diante de uma gigantesca tarefa."

Jornais europeus

La Repubblica ( Itália): "Bento 16 inicia a sua primeira cruzada."

Neue Zürcher Zeitung (Suíça): "Espera-se que o papa trace em seus discursos uma linha clara em relação à Teologia da Libertação e às igrejas evangélicas, que ofensivamente missionam a América Latina."

Standard (Áustria): "Com 125 milhões de fiéis, o Brasil ainda é o maior país católico do mundo. Mas, no país conhecido pela sua moral sexual frouxa, os conflitos entre dogmas católicos e realidade vivida são tão evidentes que ameaçam se sobrepor aos temas propriamente ditos da visita: a conferência do Celam e a canonização de um frei franciscano."

El País (Espanha): "Missão, frear a fuga de católicos. O papa visita o Brasil para colocar em andamento um plano mundial contra o avanço dos evangélicos." (gh)

Leia mais