1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Para governo, Brasil venceu pessimismo e fez Copa das Copas

Em balanço oficial, presidente e ministros destacam avaliação positiva dos turistas estrangeiros e ausência de incidentes graves em aeroportos ou no esquema de segurança.

O Palácio do Planalto reuniu o time de ministros diretamente ligados à organização da Copa do Mundo para apresentar o balanço oficial do torneio nesta segunda-feira (14/07). A avaliação positiva dos turistas estrangeiros e a ausência de registros de incidentes graves em aeroportos ou no esquema de segurança foram destacados por eles, que consideraram o Mundial "uma festa fantástica". Apesar de destacar o legado da Copa, o governo reconheceu que o desafio agora é manter os serviços funcionando.

Em quase três horas de apresentação de dados e discursos, predominou a crítica aos pessimistas. "Nós derrotamos essa previsão pessimista e realizamos, com a imensa e maravilhosa contribuição do povo brasileiro, essa Copa das Copas", resumiu a presidente Dilma Rousseff, que conduziu a apresentação dos ministérios.

Num breve discurso, ela agradeceu pelas mensagens enviadas por líderes religiosos e relembrou a campanha contra o racismo feita durante o Mundial. Também agradeceu aos funcionários do governo federal, aos estados e aos municípios pelo que chamou de "parceria fantástica".

Já o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse ter estado otimista desde o início. "E isso não se baseava apenas na fé ou na confiança na história e capacidade do país. Tínhamos acompanhamento rigoroso das obras, controlávamos todos os momentos da construção dos estádios", argumentou. Rebelo também lamentou a morte de operários nas obras, a queda do viaduto em Belo Horizonte e o falecimento de dois jornalistas argentinos durante o Mundial.

O problema que o país teve, disse Dilma, foi o desempenho da Seleção em campo. Mas há dúvida se o resultado será refletido no desempenho do governo nas urnas. Respondendo a essa pergunta feita pelos jornalistas, o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, levantou outros casos em que resultados de Copa divergiram do reflexo que se esperava nas urnas. "Se é verdade que perdemos a taça, [por outro lado] ganhamos a Copa", destacou.

Legado da Copa

WM 2014 Bilanz Dilma Rousseff und Minister

Rebelo: "Tínhamos acompanhamento rigoroso das obras, controlávamos todos os momentos da construção dos estádios”

O setor de aviação civil – um dos que mais recebeu críticas durante a preparação do Mundial – também apresentou desempenho positivo, segundo o governo. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) festejou, por exemplo, os índices de pontualidade considerados bons (92,54% dos voos) e a velocidade na passagem por raio X (em média, 2 minutos e 34 segundos por passageiro).

Ao mesmo tempo em que avaliou que os resultados criam "novos patamares", o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, reconheceu que essa qualidade precisa ser mantida depois da Copa. "Se tivemos condições de atingir esses índices [durante a Copa], não temos motivos para não garantir aos brasileiros esses patamares nas suas viagens todos os dias."

Na área de segurança pública – muito criticada pelos brasileiros durante os preparativos para o torneio – o legado é a integração dos órgãos, na avaliação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. "O legado maior é o rompimento da cultura de isolacionismo dos órgãos de segurança pública do país, pois quando, através desses centros, fizemos todos se comunicarem e tomarem decisões conjuntas, começamos a romper esse isolacionismo", avaliou.

Avaliação dos turistas

Para Vinicius Lages, que comanda o Ministério do Turismo, a Copa foi "uma das maiores experiências turísticas que o Brasil pôde oferecer". Durante o período, segundo o governo, o país recebeu mais de 800 mil turistas estrangeiros, de 202 países, e mais de 3 milhões de brasileiros viajaram pelo país.

Fußball WM 2014 Finale Argentinien Deutschland

Apesar das críticas e vaias, Dilma entregou a taça à Alemanha, ao lado do presidente da Fifa, Joseph Blatter

Uma pesquisa com esses turistas nacionais e estrangeiros feita pela Fundação Getúlio Vargas e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) – e encomendada pelo Ministério do Turismo – revelou que os itens mais bem avaliados por eles foram hospitalidade (98% de aprovação) e gastronomia (93%).

Segundo os dados, nove em cada dez visitantes aprovaram os serviços de táxi, informações turísticas e transporte público. Os brasileiros são mais pessimistas que os estrangeiros, mas os patamares de aprovação ficaram acima de 90% em quesitos como segurança e atendimento, por exemplo.

Leia mais