1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Paraíso consagrado pela Unesco

Em Baden-Württemberg, no sudoeste da Alemanha, um mosteiro enfrenta os séculos desde 1147. Para um ex-aluno seu, o famoso escritor Hermann Hesse, Maulbronn era o inferno com o paraíso dentro.

default

Mosteiro de Maulbronn

Os alunos viviam como numa caserna, em regime de internato, massacrados com aulas de grego, hebraico, matemática, além de castigos físicos. Um deles, o autor Hermann Hesse, documentou seus anos de tormento no conto Sob a roda.

O Prêmio Nobel da Literatura de 1946 jamais poderia suspeitar que, passado um século, o palco de seus sofrimentos juvenis se tornaria local de peregrinação para turistas de todo o mundo. Desde 1993, o Mosteiro de Maulbronn é considerado pela Unesco patrimônio cultural da humanidade.

Após a distinção, o número de visitantes do convento duplicou de um golpe, alcançando atualmente 175 mil por ano. Contudo, os 6700 habitantes de Maulbronn fazem questão de que o mosteiro não se torne estação de turismo em massa. Bem-vindo é o visitante interessado em cultura, que reserva algum tempo para uma visita ao monumento cultural com mais de 800 anos de existência.

Mudando com os tempos

Kloster Maulbronn

Mosteiro de Maulbronn

Todo ano o governo estadual de Baden-Württemberg aplica de um a dois milhões de euros na manutenção do mosteiro medieval mais bem conservado que existe ao norte dos Alpes. As reformas do telhado e coro da igreja foram concluídas recentemente.

Na realidade, o mosteiro cisterciense é um canteiro de obras perpétuo. Desde sua inauguração, em 1147, a construção foi sempre ampliada e reformada no estilo característico dos diferentes séculos. Criou-se uma aldeia autônoma dentro da aldeia, com muralhas, torres, castelo de caça, moinho, estrebaria, prédios administrativos, hospital, ferraria, celeiro e diversos outros prédios secundários.

De católico a luterano

Há precisamente meio milênio não há mais monges católicos em Maulbronn. Em 1504, o mosteiro caiu sob o domínio dos Württemberg. O duque Ulrich lançou uma bala de canhão contra a igreja, para expulsar os religiosos. Com o advento da Reforma imposta por Martinho Lutero na Alemanha, a igreja tornou-se protestante. Em 1556, o duque Christoph instalou uma escola no mosteiro: neste seminário os jovens podem, ainda hoje em dia, concluir o curso de nível médio.

Para Hesse a escola era o inferno – com o paraíso dentro. Maulbronn se mantém até hoje como o autor de Siddharta a descreveu em seu conto: "Quem deseja visitar o mosteiro atravessa uma porta pitoresca, abrindo o alto muro sobre uma praça ampla e silenciosa. Uma fonte lá corre, com árvores velhas e austeras e, de ambos os lados, velhas e sólidas casas de pedra, e no fundo a frente da igreja principal, com um saguão, em estilo românico tardio, chamado paraíso".

Leia mais