1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Papa nomeia arcebispo do Rio entre seus 19 novos cardeais

Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, será o décimo brasileiro entre os auxiliares de Francisco. Lista de indicados durante oração do Angelus mostra maior importância dada ao papa a países em desenvolvimento.

O papa Francisco anunciou neste domingo (12/01) os nomes de 19 novos cardeais, considerados conselheiros mais próximos da Igreja Católica no Vaticano e em outras partes do mundo. Entre os indicados está o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, de 63 anos, que será o quinto brasileiro a poder votar no Colégio Cardinalício. Com a nomeação dele, sobe para dez o total de cardeais brasileiros atualmente.

Natural de São José do Rio Pardo, São Paulo, o arcebispo do Rio disse ter ficado surpreso com a nomeação, da qual só teve certeza após o anúncio do papa. "É muita responsabilidade poder representar o Brasil nessa primeira nomeação do papa Francisco, estou muito contente", disse ele à Rádio Vaticano.

Dom Orani Tempesta vem de uma família descendente de italianos. Ordenado padre em 1974, tornou-se bispo de São José do Rio Preto (SP) em 1997 e foi nomeado arcebispo de Belém (PA) em 2004. Em fevereiro de 2009, foi indicado pelo então papa Bento 16 como arcebispo do Rio de Janeiro, conduzindo a Jornada Mundial da Juventude, em julho do ano passado.

Os cardeais têm a função de auxiliar o papa no desenvolvimento do ministério e trabalhar pela preservação dos fundamentos da fé católica. Eles também participam do conclave, reunião que escolhe um novo papa. Além de serem líderes da Igreja em seus países de origem, aqueles que não ficam no Vaticano integram comitês importantes em Roma, que decidem políticas da Igreja que vão influenciar a vida de 1,2 bilhão de católicos em todo o mundo.

Cardeais de vários países

O anúncio foi feito pelo papa durante a oração do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano. Eles assumirão a nova posição no dia 22 de fevereiro, durante o primeiro consistório (reunião de cardeais) do pontificado de Francisco.

Dos 19 cardeais, 16 têm menos de 80 anos e farão parte do colégio de eleitores. Metade dos indicados não tem nacionalidade europeia, indicando uma maior importância dada pelo papa, argentino, aos países em desenvolvimento.

Além de Dom Orani, há outros quatro latino-americanos no grêmio: os arcebispos de Buenos Aires (Argentina), Manágua (Nicarágua), Santiago (Chile) e de Les Cayes (Haiti). Foram ainda nomeados cardeais um canadense, dois africanos (Costa do Marfim e Burkina Faso), dois asiáticos (Coreia do Sul e Filipinas), e seis europeus, sendo quatro italianos, um alemão e um britânico.

O papa Francisco indicou ainda três cardeais eméritos, sem poder de voto em caso de conclave para eleger um novo pontífice: um da Itália, um da Espanha e um da ilha caribenha de Santa Lúcia.

MSB/abr/lusa/rtr

Leia mais