Papa Francisco pede que ″armas se calem″ na Síria | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 25.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Papa Francisco pede que "armas se calem" na Síria

Pontífice pede solução negociada para conflito e lembra vítimas de terrorismo no mundo, em mensagem de Natal no Vaticano, antes de pronunciar a tradicional bênção "Urbi et Orbi".

O papa Francisco lançou neste domingo (25/12) um apelo à paz "na Síria martirizada, onde tanto sangue foi já derramado" pedindo que "as armas se calem definitivamente".

"É tempo de as armas se calarem definitivamente e que a comunidade internacional se empenhe ativamente em um solução negociada", declarou o papa diante de milhares de fiéis na Praça de São Pedro, no Vaticano, durante a tradicional mensagem de Natal, antes da bênção Urbi et Orbi (à cidade e ao mundo).

Especialmente na cidade de Aleppo, que nas últimas semanas "foi palco de uma das batalhas mais terríveis", a população deve receber assistência e apoio, advertiu o pontífice.

O líder religioso apelou ainda à paz no Oriente Médio, pedindo que "israelenses e palestinos tenham a coragem e a determinação de escrever uma nova página da história", para que o ódio e a vingança possam dar lugar "à vontade de construírem juntos um futuro de compreensão recíproca e harmonia".

Poucos dias depois do atentado terrorista contra um mercado de Natal em Berlim, o chefe da Igreja Católica dirigiu ainda uma mensagem a todos os que perderam entes queridos em atos terroristas: "paz para quem perdeu um ente querido por causa de atos de terrorismo atrozes, que semearam o medo e a morte em tantos países e cidades".

MD/lusa/afp

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados