1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Papa condena "traficantes da morte" no México

Em missa para milhares de pessoas em Ecatepec, vizinha à Cidade do México, Francisco lamenta violência e pede que mexicanos transformem país em "terra de oportunidades".

Numa missa para mais de 300 mil pessoas em Ecatepec, no México, o papa Francisco condenou neste domingo (14/02) a violência e os "traficantes da morte" no país, que deve ser transformado numa terra "sem emigração".

Na cidade populosa e violenta vizinha à Cidade do México, o pontífice pediu que os mexicanos façam do país "uma terra de oportunidades, de onde não será necessário emigrar para sonhar, onde não será necessário ser explorado para trabalhar [...] uma terra que não tenha que chorar pelos homens, mulheres, jovens e crianças que acabam destruídos nas mãos dos traficantes da morte".

Numa clara referência aos traficantes de drogas influentes na cidade, Francisco falou sobre o perigo representado pelo diabo. "Apenas o poder da palavra de Deus pode derrotá-lo." Criticando a riqueza, a vaidade e o orgulho, o papa lembrou os fiéis que os católicos "optaram por Jesus, e não pelo demônio", mesmo que "não seja fácil".

Estima-se que 100 mil pessoas tenham sido assassinadas e 27 mil desaparecido em violência de gangues desde que Felipe Calderón, predecessor do atual presidente Enrique Peña Nieto, lançou uma ofensiva contra os cartéis de drogas no país, após assumir o cargo, em 2006.

Ecatepec é o primeiro de vários locais sensíveis que o papa escolheu visitar durante seus cinco dias no México, segundo país com mais católicos no mundo.

Nesta segunda-feira, terceiro dia de viagem do pontífice, Francisco celebrará uma missa e se reunirá com indígenas no estado de Chiapas, no sul do país. Ele também visitará a tumba de Samuel Ruiz, sacerdote defensor dos povos nativos.

LPF/efe/ap/lusa

Leia mais