1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Papa condena "carnificina" no Iraque

Em sua missa pascal, Bento 16 passou em revista as atuais catástrofes humanas e políticas em todo o mundo. No Oriente Médio, ele vê sinais positivos. Sua mensagem final foi de esperança.

default

Papa abençoa os fiéis

Diante de cerca de 100 mil fiéis e turistas, reunidos na Praça de São Pedro, em Roma, o papa Bento 16 rezou neste domingo (08/04) sua missa pascal.

Em sua mensagem à Cristandade, expressou profunda preocupação com a miséria no Terceiro Mundo, e ressaltou em especial os conflitos na África e no Oriente Médio.

Sob um sol resplandecente, o sumo pontífice concluiu com a tradicional mensagem Urbi et orbi (À cidade e ao planeta). Esta foi a segunda festa de Páscoa celebrada pelo eclesiástico alemão de 79 anos desde sua nomeação, em 2005.

Longa lista de sofrimentos

"Quantas feridas, quanta dor existe no mundo!", disse Bento 16. "Penso na praga da fome, nas moléstias incuráveis, no terrorismo e nos seqüestros, nas mil faces da violência – que por vezes se justificam em nome da religião–, no desprezo pela vida e na violação dos direitos humanos, na exploração humana."

O papa apontou expressamente para a situação no Iraque, assim como para a crescente tensão no Afeganistão. Do Iraque não chega nenhuma notícia positiva, lá ocorre uma "carnificina interminável" e a população civil foge do país.

O Afeganistão está marcado por violência e instabilidade crescentes, observou o líder da Igreja católica. Ao mesmo tempo, lembrou a "situação humanitária catastrófica e infelizmente subestimada [pela comunidade internacional]" em Darfur, no Sudão.

Blick über den Petersplatz, wo der Papst die Ostermesse hält

Uma multidão lotou a Praça de S. Pedro no Domingo de Páscoa

Esperança no Oriente Médio

Durante o culto transmitido pelas televisões de todo o mundo, o pontífice citou ainda os conflitos na República Democrática do Congo, assim como a Somália e o Zimbábue.

No Líbano, um "impasse das instituições políticas" ameaça o papel do país no processo de paz na região. Em relação à situação no Oriente Médio, contudo, ele disse ver "sinais de esperança no diálogo entre Israel e as autoridades palestinas".

Apesar de todas as crises, o papa Bento 16 exortou todos os cristãos a ter esperança. Ao ressuscitar, Cristo pode não ter banido o mal do mundo, porém "o venceu na raiz, com a abundância de sua graça". Finalizando, pronunciou seus votos de Páscoa, em 62 línguas.

Best-seller à vista

Em seguida, Bento 16 voou para sua residência de verão em Castelgandolfo, nas proximidades de Roma. Ele retornará ao Vaticano no dia 16 de abril, para as festividades de seu 80º aniversário.

No mesmo dia, será publicado simultaneamente na Alemanha, Itália e Polônia seu primeiro livro como papa, Jesus de Nazaré, onde reflete sobre a vigência da mensagem de Cristo.

Leia mais