1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Pane em série nos testes do mal da vaca louca

Alemanha aciona Comissão Européia, após constatar pane em série no sistema de teste em massa do mal vaca louca (BSE). Oficialmente, mil animais foram abatidos sem o teste, mas o número real pode ser mais que o dobro.

default

No mínimo mil reses abatidas sem passar pelo teste de BSE

Depois de vários erros, lapsos e manobras criminosas nos teste de encefalopatia espongiforme bovina (BSE), foi a própria ministra alemã da Agricultura e Proteção do Consumidor, Renate Künast, do Partido Verde, que exigiu o engajamento do órgão executivo da União Européia. A Comissão Européia em Bruxelas apresentará um relatório detalhado na próxima semana, segundo anunciou o Ministério em Berlim.

Inicialmente, o Ministério admitiu ter conhecimento de que, nos primeiros nove meses de 2003, 611 reses foram abatidas sem o teste obrigatório e pelo menos outros dois mil casos ainda careciam de esclarecimento. No final da tarde desta sexta-feira (9) anunciou que conta com mil casos, em conseqüência de panes em série no sistema. Mas, em princípio, o sistema alemão de controle seria muito bom.

Caso os estados alemães constatem que carne bovina foi parar no mercado internacional sem que o animal tenha passado pelo teste obrigatório de BSE para as reses de até 24 meses, eles são obrigados a passar essas informações para o sistema de alerta da União Européia. Em 2003, foram realizados quase três milhões de testes e 54 deles constataram o mal da vaca louca. Por isso, o Ministério considera "extremamente pequena" a probabilidade de que os animais abatidos sem o devido exame tivessem a doença.

Fleisch- und Wurstabteilung in einem Supermarkt

Desperdício de dinheiro? - A Federação dos Agricultores Alemães (DBV) chamou atenção para o fato de os 611 casos representarem apenas 0,02% dos animais testados no ano passado e destaca que "seria um milagre se não fossem cometidos erros". Mesmo assim, o presidente da organização, Gerd Sonnleitner, exigiu medidas para preencher as lacunas do sistema de testes.

Vários especialistas consideram, no entanto, que os testes em massa são um desperdício de dinheiro. O microbiologista Sucharita Bhakdi é um deles. "Teste em massa não tem sentido, considerando que, de quase três milhões de animais testados, só 54 estavam infectados", argumentou. O professor de Biologia Molecular da Universidade de Heidelberg, Konrad Bayreuther, defendeu até uma abolição dos testes em massa. "A Alemanha sufoca em suas necessidades de segurança", argumentou.

Suspeitos são investigados - Mas as autoridades pensam diferente e agem com rigor. No Estado de Brandemburgo, uma empresa está sendo investigada porque abateu cem cabeças de gado em 2003 sem o conhecimento das autoridades sanitárias. No total, faltam no banco de dados de abate os resultados de testes feitos em 263 animais. Na Renânia do Norte-Vestfália, são 169 casos e todos eles estão sendo investigados pelo Ministério Público, segundo a secretária estadual da Agricultura, Bärbel Hohn, do Partido Verde. Na Saxônia, foi constatado o abate de 28 reses sem o devido teste de BSE.

Crise diminui consumo - O mercado alemão já enfrentou uma grave crise com o mal da vaca louca. Ao primeiro caso da doença em 24 de novembro do ano 2000, somaram-se 124 ao longo dos 12 meses seguintes. A crise chegou a provocar uma queda de 60% no consumo de carne bovina no país.

Leia mais