1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Migração

Palestina que chorou diante de Merkel ganha visto

A adolescente Reem Sahwil obteve visto temporário na Alemanha "por razões humanitárias". Menina ameaçada de deportação ficou famosa após chorar diante da chanceler alemã durante encontro com a chefe de governo.

A adolescente palestina Reem Sahwil obteve um visto de permanência temporária na Alemanha "por razões humanitárias". A menina ficou famosa em julho, após chorar diante da chanceler federal alemã, Angela Merkel, durante um encontro da chefe de governo com estudantes de uma escola em Rostock.

O anúncio foi feito na sexta-feira (04/09) pela prefeitura de Rostock, onde Reem e sua família vivem. Segundo o secretário das Finanças da cidade, Chris Müller, Reem é "um exemplo de integração de sucesso" para a cidade.

A reação da chefe de governo, acariciando a menina enquanto ela chorava, foi recebida com controvérsia nas redes sociais e provocou um debate sobre a lei alemã de asilo.

Reem Sahwil, de 14 anos, contou à chanceler sobre seu sonho de estudar e também sobre o medo de ser deportada com a família. Diante da resposta de Merkel de que nem todos podem ficar, a estudante começou a chorar. Merkel continuava falando quando percebeu o choro, se aproximou de Reem, acariciou o ombro dela e a elogiou, tentando consolar a estudante. Nas mídias sociais, muitos classificaram a reação da chanceler como "fria".

A família de Reem tinha até agora apenas um status inseguro e estava ameaçada de deportação. Agora, a adolescente e seu pai têm, em princípio, o direito de permanecer até março de 2016 na Alemanha, com status de "residência humanitária". Os outros membros da família permanecem com o status de "tolerados". Mas a administração de Rostock assegurou que ninguém será deportado, para que a família possa continuar vivendo unida.

MD/afp/rtr

Leia mais