1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Países que participam da missão marítima no Líbano

Alemanha comanda força-tarefa formada ainda por Dinamarca, Noruega, Holanda e Suécia e que tem por objetivo vigiar a costa libanesa para impedir o contrabando de armas ao Hisbolá.

default

Soldados italianos patrulham a praia libanesa de Tire

Alemanha: Além de participar com até 2,4 mil soldados, os alemães enviarão ao Líbano oito navios: as fragatas Mecklenburg-Vorpommern e Karlsruhe, que medem 140 e 130 metros de comprimento, respectivamente, o navio de abastecimento Frankfurt am Main, de 174 metros de comprimento, o navio-tênder Elbe, para apoio logístico, e as embarcações rápidas Nerz, Dachs, Ozelot e Hyäne. O comando, do almirante Andreas Krause, estará na fragata Mecklenburg-Vorpommern.

Dinamarca: está planejado o envio de três embarcações (a fragata Peter Tordenskiold, de 84 metros de comprimento, e os navios de combate Ravnen e Glenten) com 150 homens. O Parlamento dinamarquês aprovou a missão em 8 de setembro.

Noruega: deverá enviar quatro embarcações rápidas (Terne, Tjeld, Geir e Jo) com cerca de cem tripulantes. A disposição da Noruega em colaborar com a missão foi confirmada pelo governo no início de setembro.

Holanda: está previsto o envio de um navio. O governo deverá tomar a decisão ainda esta semana.

Suécia: deverá enviar a corveta Gävle, mas ainda falta a aprovação do Parlamento.

No momento, uma missão comandada pela Itália, e composta ainda pela França e Grécia, vigia a costa do Líbano. O comando é de um almirante italiano a bordo do porta-aviões Giuseppe Garibaldi.

  • Data 20.09.2006
  • Autoria (as)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/991K
  • Data 20.09.2006
  • Autoria (as)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/991K