1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Países petrolíferos decidem congelar produção

Rússia, Arábia Saudita, Venezuela e Catar concordam em manter a produção da commodity no nível de janeiro, para evitar maiores quedas no preço no mercado internacional.

Rússia, Arábia Saudita, Venezuela e Catar concordaram em congelar a produção petrolífera no nível de janeiro, numa tentativa de estabilizar os preços da commodity no mercado internacional.

Para tal, os demais países produtores devem se comprometer a fazer o mesmo, informou nesta terça-feira (16/02) o ministro russo da Energia, Alexander Novak, citado pela agência de notícias Interfax.

O acordo foi fechado durante uma reunião em Doha, segundo informações do ministro da Energia do Catar, Saleh al-Sada, divulgadas pela emissora Al Arabiya. O objetivo seria prevenir futuras quedas no preço do petróleo que, nos meses passados, se manteve abaixo dos 30 dólares por barril, um dos menores níveis registrados nos últimos anos.

"Essa medida é voltada para a estabilização do mercado", afirmou Sada, que também é o atual presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

O ministro saudita do Petróleo, Ali al-Naimi, afirmou que este é o início de um processo que será avaliado durante os próximos meses. "E decidir se precisaremos de outras medidas para estabilizar o mercado", completou.

"Não queremos flutuações significativas nos preços. Não queremos uma redução do fornecimento. Queremos satisfazer as demandas e estabilizar o preço do petróleo", disse Naimi.

A

queda nos preços do petróleo

gerou instabilidade em muitos dos países produtores, cujos orçamentos nacionais dependem em grande parte dos rendimentos do comércio petrolífero. Há cerca de dois anos, o preço do barril ultrapassava a marca de cem dólares.

RC/dpa/afp

Leia mais