1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

País anfitrião aliviado com resultado do sorteio dos grupos

Confira algumas reações à definição dos grupos que disputarão o Mundial de 2006 na Alemanha.

default

Comissão técnica alemã teve motivos para se alegrar

Franz Beckenbauer (presidente do CO da Copa)
"A grande vencedora é a Costa Rica. Quando é que se tem a chance de fazer a partida de abertura de uma Copa? Em princípio, pode-se dizer que todos os grupos são bastante equilibrados. Todo mundo pode ir para casa satisfeito. Somente os grupos da Itália e Argentina são um pouco difíceis."

Carlos Alberto Parreira (técnico do Brasil)
"Nesse grupo [F], o preparo físico terá um papel importante, já que todas as equipes correm muito. A Austrália é um adversário muito forte, que causou enormes problemas à Alemanha na Copa das Confederações. Todos os seus jogadores atuam na Europa."

Jürgen Klinsmann (técnico da Alemanha)
"Naturalmente poderia ter sido bem pior. Tivemos sorte. Estamos muito satisfeitos. É um grupo realmente superável. Mas cada adversário é difícil. Agora sabemos o que temos diante de nós e podemos ir ao trabalho. É uma boa sensação. A expectativa aumenta."

Miroslav Klose (atacante da seleção alemã)
"Podemos estar satisfeitos com o sorteio. A Polônia é a adversária mais forte no nosso grupo. Nós temos alguns jogadores em nossa equipe que vêm da Polônia. Sempre desejamos jogar contra a Polônia e agora chegou a vez."

Angela Merkel (chefe do governo alemão)
"Com certeza, é uma tarefa que nossa seleção conseguirá cumprir. Mas não há adversários fracos. Reitero, porém, que é uma tarefa possível de ser cumprida. Vou tentar assistir tanto quanto possível aos jogos da seleção alemã. Mas também jogos dos brasileiros, e argentinos me interessam muito. Todo esse show aqui em Leipzig me agradou muito."

WM-Auslosung 2005 in Leipzig, Gruppenverteilung

Johan Cruyff (vice-campeão mundial em 1974 e 1978 pela Holanda)
"Se passarmos por esse grupo, temos uma boa chance de enfrentar o México ou a Alemanha, que somos capazes de derrotar."

Sven-Göran Eriksson (técnico da Inglaterra)
"Jogamos, entre outros, contra os suecos, que há muito tempo não vencemos. Parece ser coisa do destino. Penso que a Alemanha vencerá seu grupo, que, para um anfitrião, é fácil."

Tony Popovic (zagueiro da Austrália)
"Para mim é um sonho disputar uma Copa do Mundo. Espero que possamos vencer o primeiro jogo contra o Japão para passar para a próxima fase. Temos de ter cuidado com o Brasil, caso eles percam pontos para a Croácia."

Marcelo Lippi (técnico da Itália)
"Nós pegamos um grupo bom e difícil. Será um desafio para nós. Não importa que EUA e República Tcheca estejam na nossa frente no ranking da Fifa. Nós queremos chegar tão longe quanto possível."

Marco van Basten (técnico da Holanda)

WM-Auslosung 2005 in Leipzig, während der Ziehung

Argentina é adversária mais difícil da Holanda

"A Argentina é um país de grande tradição no futebol. Eles têm muitos bons jogadores na Europa. Este é realmente um adversário muito bom. Também a Costa do Marfim é uma boa seleção africana, com muitos jogadores conhecidos. Temos de nos concentrar bem, senão teremos problemas. O título é nossa esperança, mas temos uma equipe jovem e inexperiente. Talvez, a Copa venha um pouco cedo demais. Esperamos dar o máximo."

Hugo Tacalli (auxiliar técnico da Argentina)
“Não quero que se diga que pegamos um grupo da morte ou que se dramatize. Nos sorteios acontecem essa coisas e a Argentina deve ter fé e crer em sua equipe".

Ricardo Lavolpe (técnico do México)
“Não teremos rival fácil. O futebol de hoje não é mais previsível, como nos anos 70. Por isso, não me aventuro a dizer que ganharemos com certeza de determinada equipe e que para outra talvez percamos."

Luis Fernando Suarez (técnico do Equador)
"A Alemanha naturalmente é favorita, mas as outras três equipes do Grupo A também têm chances de derrotá-la. Respeito todos os jogadores da seleção alemã, sobretudo Ballack."

João Halevange (presidente de honra da Fifa)
"O Brasil tem um grupo bom. Mas não devemos subestimar ninguém. Talvez, tenhamos uma revanche para a Alemanha na final."

Leia mais