1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Otan transfere segurança do Afeganistão a tropas locais

Para Rasmussen e Karzai, transferência da responsabilidade sobre a segurança aos afegãos é um marco, mas atentado em Cabul renova incerteza sobre a capacidade do Afeganistão de controlar seu próprio território.

O governo do Afeganistão assumiu oficialmente, nesta terça-feira (18/06), a responsabilidade sobre a segurança em todo o território do país. A cerimônia oficial de transferência foi realizada numa academia militar nos arredores de Cabul, com a presença do presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, e do secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen.

Durante a cerimônia, Rasmussen disse que a transferência é um marco no processo de retirada das tropas da Otan do país. "O foco das nossas tropas se transfere do combate para o apoio", declarou. A maioria dos 100 mil soldados das tropas internacionais deverá deixar o Afeganistão até o final de 2014, depois de 12 anos de combates contra o Talibã.

Segundo ele, os soldados internacionais vão continuar apoiando os militares afegãos em caso de necessidade. "Mas não vamos mais planejar, executar ou liderar essas operações", afirmou.

Já Karzai anunciou o enviou de um grupo de negociadores para o Catar a fim de iniciar conversações de paz com o Talibã. O presidente espera, porém, que as negociações de paz sejam transferidas em breve para o Afeganistão. "Nós esperamos que nossos irmãos talibãs entendam que as negociações devem ser transferidas para o nosso país em breve", disse Karzai. O Talibã não comentou o anúncio.

Ainda existem dúvidas se as forças de segurança locais, compostas por 352 mil soldados, serão capazes de fazer frente à insurgência crescente após a maioria das tropas estrangeiras deixarem o país, no final de 2014. No início da manhã desta terça, um atentado à bomba deixou um clima de incerteza no ar.

O atentado causou a morte de três pessoas e deixou 21 feridas. O alvo principal era o deputado Mohammad Mohaquiq, que escapou ileso. Há uma semana, um ataque ao aeroporto da capital afegã e a explosão de uma bomba do lado de fora da Suprema Corte mataram ao menos 17 pessoas. As ações foram reivindicadas pelo Talibã.

Chamado de "Marco 2013" pela Otan, o processo de retirada de todos os soldados da Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf) deve ser concluído no final de 2014. A força de segurança afegã tem sido formada e treinada de forma acelerada pela coalizão internacional. Em 2009, o efetivo das forças locais chegava a 40 mil. Hoje, é quase nove vezes maior.

MP/rtr/afp

Leia mais