1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Oscar em 2015, diretor Iñárritu estreia filme com Leonardo DiCaprio

"O regresso", película do mexicano Alejandro González Iñárritu, promete se transformar num novo sucesso. Para concorrer ao Oscar em 2016, filme estreia nos EUA no Natal. Brasileiros vão poder assisti-lo em fevereiro.

default

"O regresso": o papel mais árduo da carreira de Leonardo DiCaprio

Isso é que é rapidez: ainda no início do ano, o cineasta Alejandro González Iñárritu estava em Los Angeles recebendo, entre outros, o Oscar de melhor filme e de melhor direção por Birdman. Nesta sexta-feira (25/12), o diretor mexicano já estreia nos Estados Unidos sua próxima película, O regresso (The revenant).

USA 87. Oscarverleihung 2015 (Bildergalerie) Beste Regie

Iñárritu recebe Oscar de melhor diretor em 2015

No entanto, só com poucas cópias: a estreia regular nos cinemas americanos está prevista para 8 de janeiro de 2016. De acordo com as regras de Hollywood, um filme tem que ser exibido pelo menos uma vez até o final do ano corrente para poder concorrer ao Oscar no início do ano seguinte.

Assim, a estreia antecipada visa garantir as chances de premiação no próximo Oscar. Em especial para Leonardo DiCaprio: pois, segundo se especula, após cinco indicações pela Academia de Cinema de Hollywood, com o filme de Iñárritu o ator americano deve finalmente arrebatar uma estatueta.

Aventura real na neve

Em O regresso, Iñárritu envia DiCaprio a uma viagem nos confins das Grandes Planícies norte-americanas. A película conta a história verdadeira do caçador de peles Hugh Glass, que enfrentou duras provas nas Montanhas Rochosas no século 19.

Depois de sair gravemente ferido numa luta com um urso pardo, os dois companheiros com quem cruzava bosques e pradarias o deixaram para trás, cavando até mesmo uma cova para o homem gravemente ferido. Mas, milagrosamente, Glass consegue sobreviver na solidão gelada, e jura vingança.

O regresso é um filme que explora os limites. A luta do caçador contra o urso, a sobrevivência na natureza inóspita da América do Norte: tudo isso é captado em imagens majestosas por Iñárritu e seu diretor de fotografia Emmanuel Lubezki.

Experimentalismo caro

Iñárritu queria rodar seu sexto longa-metragem em ordem cronológica e dispensar todos os efeitos especiais, captando as imagens exclusivamente com a luz do dia. Isso colocou a equipe de filmagem diante de desafios inesperados, tanto logísticos quanto financeiros.

Como nas planejadas locações no Canadá nem sempre havia neve suficiente, a equipe se deslocou para a América do Sul. Os custos totais da produção são calculados em 135 milhões de dólares.

Em entrevista ao portal de cinema The Wrap, DiCaprio descreveu os trabalhos de filmagem na paisagem gélida e coberta de neve como os mais árduos de sua carreira. Muitas vezes ele é o único protagonista na tela – além da natureza,. O ator conta que representou seu papel como num filme do cinema mudo.

Leonardo DiCaprio já foi indicado cinco vezes ao Oscar, mas nunca levou uma estatueta para casa. Observadores lhe atestam agora boas chances tanto de indicação quanto para uma premiação em Hollywood.

O regresso já ostenta quatro indicações para o Globo de Ouro, também para o protagonista – o que é sempre um bom sinal para os Oscars. Portanto não são nada más as chances de que em breve Iñárritu suba mais uma vez ao palco do Oscar e do Globo de Ouro.

Filmstill The Revenant mit Leonardo DiCaprio als Hugh Glass

DiCaprio interpreta a aventura de uma personagem real em "O regresso"

Rotina de prêmios

Receber prêmios já virou quase rotina para o cineasta. Com narrativa complexa, seu filme de estreia Amores brutos, lançado em 2000, logo ganhou dezenas de prêmios, inclusive dois troféus no Festival de Cannes, além de ser indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro. Suas películas seguintes igualmente foram cumuladas de premiações. Em fevereiro deste ano, então, chegou o ápice de sua carreira, até o momento, com os quatro Oscars para Birdman (ou A inesperada virtude da ignorância).

71. Venedig International Film Festival Tag

Diretor mexicano é convidado assíduo do Festival de Cinema de Veneza

O que torna tão extraordinário esse diretor mexicano? Por que começou justamente com ele um renascimento do cinema de seu país? Por que Alejandro González Iñárritu se revelou tão inspirador para tantos diretores da América Latina e de outras partes do mundo?

"Em retrospecto, se reconhece que Amores brutos reúne em si, numa poderosa sinergia, progressões estilísticas do cinema de autor da década de 1990: por um lado, o Novo Realismo nos estudos dos meios sociais; por outro, a narrativa episódica de mundos paralelos", analisa o teórico do cinema Roman Mauer. Juntas, essas duas tendências baniram a "artificialidade do pós-modernismo e as narrativas épicas lineares", complementa.

Multitalento cinematográfico

Iñárritu já provou que possui muitos outros talentos, além do de estabelecer formas narrativas experimentais em grandes produções com estrelas hollywoodianas. Em 2002, participou de um projeto global de filmes sobre os atentados de 11 de setembro de 2001, nos EUA. Além de seus longas, também filmou vários curtas-metragens e dispendiosos spots publicitários para empresas como a Nike, antecipando a Copa do Mundo 2010.

Portanto vale a pena observar até onde vai a carreira do cineasta nascido em 1963 na Cidade do México. Em Iñárritu, que também trabalha como produtor e roteirista de outros filmes, parece ainda haver grande potencial criativo adormecido. Mas primeiro é preciso esperar o resultado de seu novo filme nas bilheterias.

Após a pré-estreia no fim do ano, em 8 de janeiro de 2016 O regresso será lançado em circuito nacional nos EUA, assim como na Alemanha. No Brasil, a estreia está programada para 4 de fevereiro.

Leia mais