1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Os Jetsons vão à escola

Diversas universidades alemãs já oferecem cursos que podem ser integralmente ou em parte concluídos pelo computador. De um simples download à videoconferência, o serviço exige coordenação e não é para qualquer um.

As universidades alemãs estão se preparando para um futuro diferente: concluir um curso por computador, discutir com colegas em salas de bate-papo online, baixar questionários pelo computador e receber acompanhamento por email, nada disso está mais tão distante do dia-a-dia de estudantes alemães.

Desde o ano passado, a Alemanha vem destinando uma verba de 200 milhões de euros de incentivo ao programa "Novas Mídias na Educação". Segundo o governo, existem hoje cerca de 1.600 cursos que podem ser completados integralmente ou em parte pelo computador e pilotos de novos programas estão sendo testados em diversas universidades.

Tarefa para poucos - A primeira a oferecer um curso virtual na Alemanha foi a Escola Técnica Superior (Fachhochschule)Furtwangen em 1996. Hoje, seus professores ministram até seminários transmitidos ao vivo pela Internet. Na Universidade à Distância (Fernuniversität) de Hagen, alunos podem até submeter-se a provas por videoconferência. Nas universidades de Trier e Erlangen-Nürnberg, dá para receber resultados de provas via celular.

De acordo com levantamentos do governo, a maioria dos cursos, por enquanto, são de cadeiras em que os alunos trabalham mais com o computador, como informática, matemática, engenharia e biologia, embora as ciências humanas não estejam excluídas.

A desvantagem, entretanto, é evidente: como qualquer tipo de estudo à distância, o aprendizado virtual depende do esforço do aluno, de sua capacidade de coordenar tarefas e passar boa parte de seu tempo sozinho em frente ao computador. O velho fantasma do ensino à distância. (ra)

Links externos