1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Oposição critica cobertura de estátuas nuas na Itália

Obras de arte são tapadas durante visita de presidente iraniano, Hassan Rouhani, ao país. Governo italiano diz que medida visava evitar ofensas à comissão do Irã. Opositores pedem explicações a premiê.

default

Tapumes foram usados para esconder obras de arte

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, foi criticado nesta terça-feira (26/01) após estátuas nuas expostas nos Museus Capitolinos, em Roma, terem sido cobertas para evitar ofensas ao presidente iraniano, Hassan Rouhani, durante sua visita à Itália.

No museu ocorreu uma coletiva de imprensa, na qual os lideres dos dois países participaram nesta segunda-feira. Durante a visita de dois dias de Rouhani ao país, a Itália e o Irã assinaram acordos comerciais de mais de 17 bilhões de euros.

Líderes da oposição acusaram Renzi de ter ido longe demais para agradar o visitante. Políticos de partidos da esquerda e da direita afirmaram que, além de não fazer nenhuma referência sobre os abusos contra direitos humanos cometidos no Irã, o primeiro-ministro sucumbiu a identidade cultural italiana ao ocultar estátuas de mulheres nuas.

"Não se pode esconder a nossa cultura, nossa religião ou história. Foi uma decisão errada", afirmou o diretor do Conselho Superior para Patrimônio Cultural no Ministério italiano da Cultura, Giuliano Volpe, em entrevista a emissora pública RAI.

"Respeitar outras culturas não pode e não deve significar a negação da nossa própria. Isso não é respeito, é anular as diferenças e um tipo de rendição", afirmou Luca Squeri, parlamentar do partido do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, Forza Italia.

Gianluca Peciola, do partido Ecologia e Liberdade, pediu ao primeiro-ministro explicações sobre "a decisão vergonhosa que é uma mortificação da arte e da cultura como valores universais" e lançou uma petição on-line nesse sentido. O presidente do partido Liga Norte, Matteo Salvini, chamou a decisão de "loucura".

Essa não é a primeira vez que Renzi manda cobrir obras de arte nuas. No ano passado, durante a visita de um príncipe herdeiro dos Emirados Árabes Unidos, pinturas renascentistas foram cobertas na prefeitura de Florença.

CN/rtr/afp/dpa/kna

Leia mais