1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Operadoras temem que alemães fiquem em casa durante a Copa

O Mundial de Futebol no verão europeu do próximo ano na Alemanha atrairá não só milhões de turistas estrangeiros. Visando o turismo doméstico, as operadoras preparam pacotes para atrair não só os fascinados por futebol.

default

Pacotes baratos x televisão

De olho no prazer que os alemães têm em viajar e no seu potencial financeiro, as operadoras preparam-se desde já para não deixar descoberto o importante segmento do turismo doméstico.

Embora hotéis e restaurantes contem desde já com um grande crescimento em seu faturamento durante o evento, de 9 de junho 9 de julho do próximo ano, as grandes operadoras, como a TUI, Neckermann e Thomas Cook, temem os riscos.

Pesquisas feitas por elas no mercado doméstico apontam que mais de 60% dos alemães não condicionam seus planos de férias do próximo ano ao "rei futebol". Outros estudos dão conta de que apenas 8% da população pretende viajar no período da Copa. "Muitos preferirão ficar em casa em vez de viajar", afirmou um porta-voz da Associação Alemã de Operadoras Turísticas (DRV).

Deslocamento das férias para outro período

"Se, por um lado, muitos torcedores preferem a comodidade da sala de estar para assistir às partidas tranqüilamente, também haverá quem estará proibido de tirar férias nessa época, como por exemplo quem trabalha em restaurantes, hotéis e mesmo motoristas de táxi", lembra Detlef Altmann, da Neckermann.

A associação nacional de operadoras não acredita, entretanto, que os alemães deixem de fazer férias. O que se supõe é que o façam em outra época do ano. "Junho ainda não é considerado alta temporada, mas se nesse mês cerca de 500 mil alemães deixarem de viajar, já teremos um problema", afirmou um executivo do setor à agência de notícias Reuters.

Televisão nova em vez de férias ?

Esta preocupação é evidenciada nos pacotes anunciados pelas grandes operadoras alemãs, como a Neckermann, o grupo Rewe (ITS, Tjaereborg) ou Alltours. A TUI apresentou suas estratégias no último final de semana. O objetivo da líder no mercado alemão é evitar, através de pacotes atraentes, que o consumidor gaste suas economias numa nova televisão, por exemplo.

Familie auf Bergwiese

Férias nas montanhas, longe do barulho

Assim, as agências oferecem inclusive pacotes de duas semanas pela metade do preço para quem não gosta de futebol, seja homem ou mulher. "Naturalmente que, quem quiser, poderá ver as partidas em telões nos hotéis, que também oferecerão pequenas promoções relacionadas ao evento. Mas só participa quem quiser", esclarece Altmann.

As mulheres que querem distância do futebol têm desconto de até 30% na hospedagem em tradicionais regiões de férias, portanto fora dos grandes centros urbanos.

Outros justamente pretendem viajar na época da Copa, para fugir do barulho e da agitação. "Da mesma forma como acontece no Carnaval, durante a Copa muitas pessoas deverão ansiar por áreas 'livres de futebol'", afirma o presidente da DRV, Klaus Laepple.

Lufthansa aposta nos clientes cativos

Apesar de a árabe Emirates ser a patrocinadora oficial da Copa na Alemanha, a Lufthansa não vê motivos para preocupação. Segundo uma porta-voz da companhia aérea alemã, deve aumentar o movimento de passageiros que vêm do Brasil, Argentina, Estados Unidos, Japão e Coréia.

Em que pese a preocupação das operadoras de que as tradicionais regiões de férias receberão menos turistas durante a Copa, seria então o caso de torcer para que a seleção alemã seja eliminada logo cedo, o que provocaria a migração em massa da torcida vermelho-negro-dourada para os pés dos Alpes ou o Mar do Norte? "Não, apesar de tudo, fazemos figa para a nossa seleção", garante Tobias Jüngert, porta-voz da DRV.

Leia mais