1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Operação antiterrorista deixa ao menos 30 mortos na Ucrânia, dizem separatistas

Segundo grupos rebeldes, vítimas são resultado dos conflitos com forças de segurança em ação após ocupação do aeroporto de Donetsk, o segundo maior do país.

Fontes dos grupos separatistas pró-Rússia do leste da Ucrânia anunciaram nesta terça-feira (27/05) a morte de 30 a 35 pessoas na cidade de Donetsk. Os rebeldes teriam sido mortos nas últimas 24 horas, durante conflitos com forças de segurança na "operação antiterrorista" lançada pelo governo ucraniano.

Nesta segunda-feira, no dia seguinte às eleições presidenciais no país, forças de segurança ucranianas entraram em ação depois de os separatistas terem ocupado o aeroporto de Donetsk, o segundo maior da Ucrânia. As autoridades do governo informaram que dois aviões de combate dispararam contra os rebeldes.

O recém-eleito presidente ucraniano Petro Poroshenko chamou os separatistas de "bandidos e terroristas". Ele prometeu buscar uma solução pacífica para os conflitos no leste do país, onde rebeldes tomaram prédios do governo e vêm lutando contra tropas ucranianas há mais de um mês. Porém, a solução deveria ser rápida, disse. "A operação antiterrorista não pode e não deve durar dois ou três meses. Ela deve e vai durar algumas horas", disse.

Intensas trocas de tiros

De acordo com um comunicado da autodeclarada República Popular de Donetsk, 15 pessoas ficaram feridas nos conflitos, enquanto as autoridades sanitárias limitaram-se a confirmar que havia mortos e feridos em decorrência dos combates na cidade. Um líder separatista relatou que um caminhão que transportava combatentes feridos foi alvo de disparos das tropas leais ao governo ao tentar ir do aeroporto ao hospital local.

Após a invasão do aeroporto nesta segunda-feira, jornalistas relataram ter ouvido intensas trocas de tiros durante o dia e a noite. As autoridades fecharam o aeroporto e bloquearam o tráfego nas ruas em volta do local. O prefeito de Donetsk pediu, num comunicado transmitido pela televisão, que os moradores não saíssem de casa.

Na manhã desta terça-feira, um grupo de homens não identificados também invadiu e incendiou a principal arena de hóquei de Donetsk, que deve hospedar campeonatos mundiais em 2015, segundo o governo municipal. Na vizinha região de Luhansk, tropas de fronteira ucranianas relataram combates com um grupo de homens armados vindo da Rússia, que tentava atravessar a fronteira.

LPF/rtr/dpa/ap

Leia mais