Opel anuncia plano de reestruturação e demissões | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 09.02.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Opel anuncia plano de reestruturação e demissões

Empresa automobilística vai gastar 11 bilhões de euros nos próximos cinco anos em plano de reestruturação. Redução da capacidade será de 20% – só na Alemanha, 4 mil funcionários serão demitidos.

default

Empresa pretende demitir cerca de 8.300 funcionários na Europa

A Opel apresentou nesta terça-feira (09/02) em Frankfurt um plano de reestruturação para revigorar a empresa no mercado automobilístico. Segundo Nick Reilly, chefe executivo da Opel/Vauxhall, o plano prevê gastos da ordem de 11 bilhões de euros nos próximos cinco anos.

Para alcançar essa nova fase, no entanto, a empresa já anunciou que até 2014 vai demitir: haverá cerca de 8.300 cortes na Europa. Só na Alemanha, haverá aproximadamente 4 mil demissões. A capacidade de produção será reduzida em 20%.

Segundo Nick Reilly, a empresa precisa de um financiamento de 3,3 bilhões de euros para continuar gerindo os negócios. Parte desse montante será injetada pela GM, matriz da Opel. Já o valor restante, de cerca de 2,7 bilhões de euros, a montadora pretende conseguir junto a governos europeus.

Reilly disse que o plano de reestruturação vai deixar a companhia europeia mais rentável, auto-sustentável e forte para um período longo. "O plano vai manter a base de produção na Europa. É bom para a Europa, bom para nossos empregados e bom para os clientes. Para isso, nós esperamos receber o apoio dos nossos funcionários."

Segundo as previsões da Opel/Vauxhall, a empresa deve voltar a lucrar somente em 2012, com a venda de 13,4 milhões de carros na Europa Ocidental – índice 20% menor do que o registrado em 2007. A montadora acredita que ainda vai levar tempo considerável para o mercado atingir as marcas alcançadas nessa primeira década dos anos 2000.

Autora: Nádia Pontes

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais