1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

ONU satisfeita com primeiro dia de negociações em Bonn

Otimismo prevaleceu no primeiro dia da conferência sobre os rumos do Afeganistão. Manifestações pacíficas nas proximidades não atrapalharam as negociações, realizadas sob forte esquema de segurança.

default

De costas, uma das três mulheres que participam da conferência sobre o Afeganistão

O primeiro dia de negociações no palácio de Petersberg, em Bonn, foi visto com otimismo pelas Nações Unidas, que organizaram a conferência sobre o futuro do Afeganistão. Depois da abertura oficial, na manhã desta terça-feira, pelo ministro alemão das Relações Exteriores, Joschka Fischer, os representantes dos quatro grupos afegãos reuniram-se em separado, para mais tarde se reunirem com o encarregado especial da ONU para o Afeganistão, Lakhdar Brahimi.

Fischer havia apelado aos membros dos quatro grandes grupos que representam os afegãos a não desperdiçarem esta oportunidade histórica de encaminhar o futuro do país, depois de mais de 20 anos de guerra civil. Brahimi, por seu lado, leu uma mensagem do secretário-geral da ONU. Kofi Annan advertiu os grupos participantes a colocarem os interesses de seus povos acima de tudo e manifestou a esperança de êxito da conferência.

"A comunidade internacional está pronta para apoiar o Afeganistão, mas os direitos humanos têm de ser respeitados", disse Brahimi. O encarregado especial para o Afeganistão declarou que está sendo discutida a possibilidade da formação de um governo interino que fique até seis meses no poder.

O diplomata argelino acrescentou que já na primavera setentrional poderá ser constituída uma assembléia tradicional de chefes de tribo, a Loya Jirga, que abriria caminho para um governo provisório. Membros de algumas delegações também confirmaram que está sendo discutida a delicada questão do desarmamento das diversas milícias presentes no Afeganistão.

O início harmônico das negociações gerou especulações de que a conferência possa ser mais curta que o previsto. Devido às rivalidades entre as etnias afegãs representadas na conferência, os organizadores foram cautelosos e deixaram em aberto a data do encerramento.

Manifestação

Isolada do público e da imprensa e sob um fortíssimo esquema de segurança, a conferência está sendo realizada na montanha de Petersberg, próximo de Bonn, no extremo oeste da Alemanha. Dois grupos de cerca de 200 manifestantes promoveram protestos pacíficos ao pé da montanha. Eram, na maioria, mulheres afegãs, iranianos e iraquianos. O neto do ex-rei afegão Mohammed Sahir Shah explicou-lhes pessoalmente os objetivos da conferência.

Pouco antes, cerca de 40 pessoas haviam protestado contra os bombardeios no Afeganistão e exigiram o fim da ação militar. Mostafa Sahiar garantiu-lhes que a paz também é o objetivo das negociações em Bonn. Os manifestantes exigiram o desarmamento da milícia talibã e da Aliança do Norte, o fim das ações militares no país, a democratização do país e um plano de reconstrução para o Afeganistão.

  • Data 27.11.2001
  • Autoria Roselaine Wandscheer
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/1Q0Q
  • Data 27.11.2001
  • Autoria Roselaine Wandscheer
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/1Q0Q