1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

ONU envia 300 observadores à Síria

Conselho de Segurança da ONU decidiu ampliar consideravelmente missão de observação na Síria. Sinais de distensão já são registrados. Damasco e oposição são instados simultaneamente a suspender a violência.

O número de observadores da Organização das Nações Unidas na Síria será elevado a 300. A resolução nesse sentido foi aprovada neste sábado (21/04), em Nova York. Dela consta que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, decidirá sobre o envio de mais observadores de acordo com a situação no país árabe. Até o momento, estava prevista a mobilização de 30 homens, e só um reduzido comando avançado se encontra na Síria.

Sinais de distensão

Com a resolução, o Conselho reagiu às constantes violações – sobretudo por parte das tropas governamentais – do cessar-fogo decretado oficialmente há mais de uma semana. Os 300 observadores são todos soldados, porém desarmados, e poderão se deslocar com relativa liberdade.

Ainda não está definido como transcorrerá o seu transporte. Damasco insistiu que sejam levados pelo país com helicópteros sírios, o que impediria, na prática, a fiscalização espontânea de determinadas regiões. A questão foi deixada em aberto na resolução.

Antes mesmo da aprovação em Nova York, se registraram na Síria sinais cautelosos de uma distensão. As autoridades governamentais anunciaram a libertação de 30 presos envolvidos no levante contra o presidente Bashar al-Assad. Segundo a agência estatal de notícias Sana, "suas mãos não estavam sujas de sangue". Consta que 4 mil presos foram libertados, desde novembro de 2011.

Syrien Demonstration Homs

Protesto contra Assad em Homs

Combates seguem em partes do país

No reduto rebelde de Homs, o anúncio de uma visita de observadores do comando avançado da ONU já bastou para provocar o cessamento da violência. Representantes da oposição informaram que "em Homs reina calma absoluta, pela primeira vez em muito tempo". Desde a manhã deste sábado, não se ouvem disparos e nenhum ataque de artilharia foi registrado.

Nas últimas semanas, o Exército de Assad investiu com tanques e artilharia contra os rebeldes entrincheirados na cidade. As manobras perduraram, mesmo após o início oficial do cessar-fogo. Parte do centro de Homs segue sob controle de insurgentes armados.

Em outras regiões sírias, no entanto, os combates continuam. Ativistas da oposição relataram ataques contra as cidades de Al Kusair e Al Khalidiya, porém sem vítimas civis. Na capital Damasco, tropas governamentais dispararam com metralhadoras sobre o bairro de Al Ghabun. Ainda segundo oposicionistas, dezenas de pessoas foram presas. As tropas de Assad também seguem atacando a província de Ildib, perto da fronteira com a Turquia.

AV/dw/dpa/dapd/afp/rtr
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais