ONU condena teste balístico na Coreia do Norte | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 14.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

ONU condena teste balístico na Coreia do Norte

Conselho de Segurança das Nações Unidas ameaçou impor "medidas significativas" caso país continue a violar obrigações internacionais. Teste com míssil balístico foi realizado no domingo no Mar do Japão.

default

Míssil balístico foi lançado no domingo no Mar do Japão

O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou por unanimidade nesta segunda-feira (13/02) o lançamento de um míssil de médio alcance realizado pela Coreia do Norte.

Os 15 países-membros ameaçaram impor novas "medidas significativas" contra o país. O teste, segundo comunicado emitido pelo conselho, representa uma "grave violações" das obrigações internacionais do país.

O governo em Pyongyang confirmou no domingo ter "testado com êxito um míssil balístico" no Mar do Japão, informou a agência estatal de notícias KCNA. Esse é o primeiro teste de míssil balístico efetuado pela Coreia do Norte desde que o presidente americano, Donald Trump, assumiu a Casa Branca.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, destacou que a ação é uma "violação preocupante das resoluções do Conselho de Segurança". A reunião foi convocada pelos Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul.

O primeiro-ministro sul-coreano, Hwang Kyo-ahn, disse que o país irá punir a Coreia da Norte pelo lançamento do míssil e condenou as "sérias ameaças militares e de segurança".

A Coreia do Norte tem repetidamente desrespeitado as seis resoluções impostas pelas Nações Unidas que ordenam o fim de testes nucleares e balísticos. Desde 2006, quando a Coreia do Norte fez seu primeiro teste nuclear, o Conselho de Segurança impôs vários pacotes de sanções, mas as provocações continuam.

O Conselho lamenta que Pyongyang siga dedicando recursos a programas militares em vez de atender muitas necessidades de seus cidadãos.

O principal órgão de decisão da ONU instou os países-membros a "redobrarem esforços" para aplicar totalmente as sanções em vigor contra a Coreia do Norte.

KG/ap/efe

Leia mais