1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

"Onde há água, existe a possibilidade de vida"

Pela primeira vez, pesquisadores da Nasa comprovaram a existência de água em estado líquido na superfície de Marte. Em entrevista à DW, o pesquisador Ralf Jaumann analisa a descoberta.

O anúncio feito pela Nasa de que há grandes chances de haver água corrente em Marte, aumentou as especulações sobre a existência de vida no planeta vermelho.

Mas até que ponto isso é possível? Em entrevista à DW, o diretor do departamento de geologia planetária do Centro Aeroespacial Alemão (DLR), de Berlim, comenta a magnitude da nova descoberta – e quais as possibilidades de elas apontarem para a vida em Marte.

DW: Então quer dizer que em Marte existe mesmo água em estado líquido?

Ralf Jaumann: Sim, encontramos água com alta concentração de sal na superfície de Marte. Mas apenas em pequena escala.

Quer dizer que não é muita água?

Não. Mas é possível ver alguns desmoronamentos na beira de uma cratera. Esses deslizamentos não são muito grandes – cerca de 100 metros de extensão, ou seja, não são estruturas geológicas muito vastas. Logo, é possível que a quantidade de água não seja muito grande. Porém, as medições ainda não deram nenhuma estimativa de quanta água há.

Qual é a importância dessa descoberta? Ela lhe surpreendeu?

Nós, cientistas, não fomos surpreendidos. Na ciência nós justamente pensamos sobre hipóteses, depois criamos um modelo e acabamos imaginando que aquilo deve ser assim.

Água em estado líquido em Marte era previsível, então? Como assim?

Ralf Jaumann Deutsches Zentrum für Luft und Raumfahrt DLR

Jaumann: agora é preciso coletar amostras

Quando você dissolve o sal na água, o ponto de fusão diminui. Logo, essas soluções salinas continuam líquidas mesmo abaixo de zero grau. Além disso, os sais aumentam a densidade da água e, assim, ela não evapora tão rápido na baixa pressão atmosférica, como seria o caso de água pura. Existem minerais no subsolo de Marte. Quando eles são dissolvidos, formam-se sais que também reagem com o gelo. Então, podemos afirmar que, se temos gelo com alta concentração salina e aumentamos a temperatura, deverá haver água líquida. Defendemos essa teoria já há um bom tempo.

Mas até agora era apenas uma teoria...

Exatamente. Nós ainda não tínhamos observado isso. Essa é a primeira análise que mostra a grande quantidade de sal concentrado na superfície marciana.

E, com isso, também água em estado líquido?

Sim, mas isso depende da estação do ano. Dependendo da época, os cursos de lama são maiores ou menores.

É difícil comprovar a existência da água em estado líquido como os pesquisadores americanos fizeram?

As análises em laboratório já são complicadas. Agora, os pesquisadores fizeram essas medições a uma distância de 300 km da órbita de Marte com um espectrômetro. E essa foi uma grande realização. É justo que a Nasa esteja dizendo que algo de revolucionário aconteceu.

Qual é o aspecto mais empolgante na descoberta de água líquida em Marte?

Bom, onde há água, mesmo que seja com alta concentração salina, também há a possibilidade de desenvolvimento orgânico.

Isso quer dizer que seria possível encontrar vida por lá?

Com os instrumentos que temos no momento em Marte, com certeza não. No entanto, agora não só a Nasa, mas todos que se ocupam com o planeta sabem que é possível observar e comprovar a existência de água por lá – e como se pode comprovar. Agora se pode começar a procurar por lugares onde seja possível fazer coletas para serem analisadas na Terra. Pois se houver vida em Marte, será tão pequena que só será possível comprová-la em um laboratório terrestre.

Existe a possibilidade haver, em Marte, vida como nós conhecemos? O ambiente não é muito salino?

Conhecemos quase toda a forma de vida aqui na terra. Conhecemos bactérias que não gostam de oxigênio, outras que se alimentam apenas de enxofre, e também existem bactérias de sal. Na verdade, não existe nenhum ambiente na Terra que seja inóspito o bastante para que não possa haver vida.

Leia mais