1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

OMS prevê crise de obesidade na Europa

Número de pessoas obesas e com sobrepeso deve aumentar na maioria dos países europeus até 2030, alerta Organização Mundial da Saúde. Situação é particularmente grave na Irlanda, onde 89% dos homens estarão acima do peso.

A Europa vai enfrentar uma "crise de obesidade de enormes proporções" dentro de 15 anos, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quarta-feira (06/05). Em 2030, a maioria dos 53 países analisados pelo órgão vai registrar um aumento na proporção de pessoas obesas e com sobrepeso entre a população adulta.

A situação é particularmente alarmante na Irlanda, onde a OMS prevê que 89% dos homens estarão acima do peso e 48% obesos. Entre as mulheres irlandesas, 85% devem estar acima do peso e 57% obesas em 2030.

Até mesmo em países onde tradicionalmente há menos obesos, como a Suécia, há uma previsão de aumento acentuado, diz um comunicado divulgado pelos organizadores do Congresso Europeu sobre Obesidade, em Praga, onde a OMS fez suas projeções. Mais de um quarto dos suecos e 22% das suecas estarão obesos em 2030. Também em Grécia, Espanha, Áustria e República Tcheca, o índice de obesidade deve aumentar.

As pessoas são consideradas acima do peso quando têm um Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 25 e obesas quando o índice é maior que 30. A obesidade é causada sobretudo por fatores do estilo de vida – como a ingestão de fast-food e o sedentarismo – e afeta a saúde de cada vez mais pessoas mundo afora.

De acordo com a OMS, o número de obesos mais que dobrou desde 1980, chegando a 600 milhões de adultos em 2014. Já as pessoas com sobrepeso somam 1,9 bilhão – 39% da população mundial adulta. Hoje a maioria das pessoas vive em países em que o sobrepeso e a obesidade matam mais que a fome.

Indivíduos com excesso de peso são mais propensos a desenvolver doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, artrose e doença renal, além de serem alvo de preconceito, segundo estudos. Estima-se que o sobrepeso tenha sido a causa de 3,4 milhões de mortes em 2010.

João Breda, do escritório regional europeu da OMS, destaca que "medidas tomadas hoje podem impedir que as previsões se tornem realidade" e que alguns países já mostram uma tendência de redução.

Um exemplo é a Holanda, cuja população é uma das mais magras da Europa. A previsão é de que o número de homens holandeses com sobrepeso caia de 54%, em 2010, para 49%, em 2030, e de mulheres, de 44% para 43%. Quanto à obesidade, a queda deve ser de 10% para 8% entre os homens e de 13% para 9% entre as mulheres.

LPF/afp/lusa/dpa

Leia mais