1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

OMS considera possível acabar com epidemia de ebola neste ano

Apenas dois novos casos são registrados nos últimos dias. Pela primeira vez desde o início do surto não ocorrem óbitos em comunidades. Organização Mundial da Saúde afirma, porém, que ainda há riscos.

Após somente dois casos de ebola terem sido registrados em Guiné e Serra Leoa na última semana, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta terça-feira (04/08) que considera possível acabar com a epidemia da doença até o fim deste ano. Pela primeira vez desde o início do surto não foram registradas mortes nas comunidades. Apenas um paciente que já estava internado faleceu em decorrência da infecção.

O assistente-diretor da OMS Bruce Aylward alertou, no entanto, que os riscos permanecem e que a vigilância e o rastreamento dos contatos das pessoas infectadas continuam sendo essenciais. "Acabar com a transmissão neste ano é uma meta realista", disse.

"Dois casos não são zero e não vão ser zero nas próximas semanas", ressaltou o especialista, alertando que os serviços de saúde não contam totalmente com o apoio das comunidades e ainda há muitos pacientes que fogem de hospitais e outros que escondem seu estado de saúde.

O número de novas infecções está em queda. Na penúltima semana de junho foram confirmados nove casos da doença nos dois países. Atualmente há 1,9 mil pessoas internadas e em quarentena por terem tido contacto com infetados.

O primeiro caso da recente epidemia de ebola foi registrado na Guiné em dezembro de 2013. O vírus se espalhou rapidamente nos países vizinhos, Libéria e Serra Leoa. Em apenas um ano e meio, cerca de 27,7 mil pessoas foram infectadas e mais de 11,2 mil morreram da doença.

CN/rtr/lusa

Leia mais