1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Oliver Kahn: herói ou demente?

Poucos jogadores de futebol conseguem provocar reações tão apaixonadas e contraditórias como Oliver Kahn. Suas incríveis defesas contrastam com seus acessos coléricos. Confira a polêmica e dê aqui a sua opinião.

default

Oliver Kahn, caído no chão, após a derrota da seleção alemã pela do Brasil

O capitão da seleção alemã e do Bayern de Munique, o goleiro Oliver Kahn, voltou nesta quarta-feira (02/10) à carga, defendendo-se contra as críticas ao seu comportamento violento dentro de campo e, especialmente, ao seu ataque contra um jogador do Bayer Leverkusen, no último fim de semana.

"Foi um reação exagerada", disse Kahn, mas "qualquer idiota pode dar a sua opinião e se fosse outro jogador ninguém estaria dando importância". O goleiro quis dizer que foi uma situação normal em qualquer jogo, insinuando que a deslealdade é comum entre jogadores de futebol.

Kahn irritou-se com o atacante Thomas Brdaric do Leverkusen, e agarrou-o pelo pescoço, como se fosse estrangulá-lo. O juiz Hellmut Krug só deu o cartão amarelo. "O juiz teve sensibilidade para avaliar a situação, ele não é bobo", comentou Kahn a reação do árbitro.

Ascenção e queda de um mito

De fato, por ser uma personalidade emblemática, personificando a figura do jogador que nunca se entrega e impõe respeito aos seus adversários, o goleiro Oliver Kahn suscita reações de amor e ódio que extravasam o torcedor de futebol.

Com suas espetaculares defesas durante a Copa do Mundo da Coréia do Sul e Japão, Kahn foi elevado à categoria de herói da nação alemã. Criou-se em torno dele o mito do goleiro imbatível, que faz tremer os atacantes adversários.

Tudo isso durou até a partida final contra o Brasil, na qual Kahn falhou nos dois gols brasileiros. Primeiro deixou escapar a bola num chute de Rivaldo, que Ronaldo aproveitou o rebote para abrir o placar, e depois não conseguiu segurar um chute rasteiro do próprio Ronaldo, que resultou no segundo gol brasileiro.

Foi uma tragédia nacional. O mito desmoronou e, no dia seguinte, todos os jornais alemães estampavam a figura do goleiro caído e vencido. Kahn assumiu toda a culpa pela derrota, num ato de auto-flagelação.

Sensível ou demente

Na Alemanha, Oliver Kahn voltou a atrair a atenção pelo seu temperamento irascível. Seus acessos de cólera, que resultam em comportamentos violentos contra jogadores adversários, provocam reações apaixonados dentro e fora do futebol.

Para alguns, como por exemplo Franz Beckenbauer, o presidente do Bayern, Kahn é uma pessoa sensível, bom rapaz, que deseja apenas ser amado. Para outros, é um descontrolado, um demente, que tornou-se o inimigo número das torcidas adversárias, especialmente depois de sua reação do último fim de semana.

O que você acha de Oliver Kahn? É um herói? Um demente? Como você explica seus acessos de fúria? Dê aqui a sua opinião.

Leia mais