1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Obama e Castro promovem encontro histórico no Panamá

Na primeira reunião em mais de 50 anos, presidentes de EUA e Cuba mostram estar abertos à reconciliação. Conversa simboliza mudança nas relações políticas entre as duas nações.

Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e de Cuba, Raúl Castro, se reuniram neste sábado (11/04) paralelamente à agenda oficial da 7ª Cúpula das Américas, no Panamá, e mostraram vontade em melhorar as relações diplomáticas entre os países, após décadas de hostilidade.

No primeiro encontro entre um líder dos EUA e um de Cuba desde 1956, Obama agradeceu Castro por seu "espírito de abertura". O presidente cubano, por sua vez, salientou que as negociações entre Washington e Havana irão exigir paciência.

"Esse é obviamente um encontro histórico", declarou Obama. O presidente americano disse que os dois países podem acabar com o antagonismo da Guerra Fria e acrescentou que, após 50 anos de políticas que não funcionaram, era "hora para tentarmos algo novo".

US-Präsident Barack Obama beim Amerika-Gipfel in Panama

Obama falou em "nova era" durante discurso na cúpula

"Nós estamos agora em condições de seguir no caminho para o futuro", reforçou Obama, acrescentando que a maioria dos americanos e cubanos considera positiva a normalização das relações diplomáticas entre os dois países.

Castro, por sua vez, afirmou que concorda plenamente com o líder americano e ressaltou que, mesmo que os dois governos ainda tenham diferenças, há respeito às "ideias dos outros". O líder cubano lembrou também que é preciso ter paciência nesse momento. "Estamos dispostos a debater sobre tudo, mas precisamos ser pacientes, muito pacientes", disse.

Divergências continuam

Ambos os presidentes, no entanto, reconheceram que continuarão havendo divergências entre seus governos. Obama citou, por exemplo, a situação dos direitos humanos em Cuba. Em contrapartida, Castro pediu novamente o fim do embargo americano à ilha.

"Eu acho que não é segredo e tenho certeza que o presidente Castro concordará que diferenças significativas continuarão existindo entre os dois países", afirmou Obama.

A esperada reunião aconteceu em uma pequena sala no centro de convenções que sedia a Cúpula das Américas. Momentos antes do encontro histórico, ambos

os líderes trocaram gentilezas

durante seus discursos na sessão plenária da Cúpula.

Essa foi a primeira vez que líderes dos dois países se encontraram em mais de 50 anos e a reunião simboliza a mudança nas relações políticas entre as duas nações. Cuba e EUA estão com as relações rompidas desde 1961. O encontro de Obama e Castro é mais um importante passo para avançar a reaproximação entre Washington e Havana, iniciada em dezembro de 2014.

CN/rtr/afp/efe

Leia mais