1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Obama diz que acordo com Irã torna mundo mais seguro

Presidente dos EUA elogia "progressos históricos" graças à diplomacia, um dia após suspensão das sanções a Teerã. Ele reiterou, no entanto, que as diferenças entre os dois países continuam a existir.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou neste domingo (17/01) os "progressos históricos" realizados graças à diplomacia, um dia depois da entrada em vigor do acordo nuclear com o Irã e da troca de presos entre os dois países.

"Realizamos progressos históricos graças à diplomacia, sem passar por uma nova guerra no Médio Oriente", declarou em discurso feito na Casa Branca e transmitido pela televisão. "Isto demonstra o que podemos fazer com força, sabedoria, coragem e paciência", ressaltou Obama, agradecendo o papel da Suíça nas intensas negociações com o Irã sobre a troca de prisioneiros.

Segundo Obama, "trabalhar com o Irã em torno do acordo nuclear permitiu" aos EUA "estarem em melhor posição para enfrentar outros problemas". Ele disse também que o acordo torna o mundo mais seguro. "O Irã não vai ter nenhuma bomba atômica em suas mãos", garantiu.

O acordo nuclear entrou em vigor neste sábado, com a suspensão das sanções internacionais ao Irã, após a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) certificar que Teerã havia cumprido suas obrigações para garantir a natureza estritamente pacífica do seu programa nuclear, cumprindo os termos do tratado firmado com os EUA e outros cinco países em 14 de julho de 2015.

Simultaneamente, Teerã e Washington anunciaram uma troca inédita: quatro presos irano-americanos foram libertados pelo Irã e sete iranianos foram soltos pelos EUA.

Ainda assim, o presidente americano reiterou que continuam a existir "profundas diferenças" entre os dois países. "Continuamos firmes na nossa denúncia do comportamento desestabilizador do Irã", sublinhou, referindo-se às violações dos direitos humanos e ao programa de mísseis balísticos de Teerã.

Neste sábado, Washington anunciou novas sanções relacionados a este projeto. Cinco cidadãos iranianos e uma rede de empresas sediadas nos Emirados Árabes Unidos e na China foram incluídos na "lista negra" financeira do país.

O presidente iraniano, Hassan Rohani, afirmou neste domingo que o acordo nuclear abre uma nova fase nas relações de Teerã com o mundo. O chefe de governo também considera o tratado como uma oportunidade de a economia do país diminuir sua dependência do petróleo.

MD/efe/afp/dpa/rtr/lusa

Leia mais