Obama chega à Alemanha para última visita ao país como presidente | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 24.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Obama chega à Alemanha para última visita ao país como presidente

Presidente americano desembarca em Hannover, onde fica dois dias. Na agenda, estão a promoção do controverso acordo de livre comércio entre EUA e UE e uma cúpula informal com líderes europeus.

O presidente dos EUA, Barack Obama, desembarcou neste domingo (24/04) em Hannover para uma visita de dois dias, que deve ser sua última à Alemanha como chefe de governo americano.

No país, ele deve promover, ao lado da chanceler federal alemã, Angela Merkel, o acordo de livre comércio entre os EUA e a União Europeia (UE) e inaugurar a Feira de Hannover, encontro industrial mais importante do mundo. Também está agendada uma cúpula informal com os chefes de Estado e governo de Reino Unido, Itália e França, além da líder alemã.

Obama saiu sorrindo do Air Force One, sob uma chuva fina, na cidade no norte da Alemanha, última estação de sua atual viagem internacional, na qual também passou por Arábia Saudita e Reino Unido. Obama – que vai deixar a Casa Branca em janeiro, depois de dois mandatos – voltará aos EUA na segunda-feira.

O presidente americano foi recebido por Merkel no Palácio Herrenhausen, famoso por seus jardins barrocos, onde participa de uma reunião bilateral seguida de uma entrevista coletiva. À noite, ele participa da cerimônia de abertura da Feira Industrial de Hannover, que tem este ano os Estados Unidos como país convidado. Os dois líderes devem, então, jantar em Herrenhausen com empresários.

A cúpula informal com Merkel, o presidente da França, François Hollande, e os primeiros-ministros da Itália, Matteo Renzi, e do Reino Unido, David Cameron será realizada nesta segunda-feira. O encontro terá como principal tema a luta contra o terrorismo na sequência dos ataques em Paris e Bruxelas, de acordo com informação da Casa Branca.

Acordo de livre comércio

Entretanto, a questão que dominou os dias que antecederam a visita do presidente à maior economia da Europa foi a negociação entre UE e os EUA sobre o chamado Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP), que visa impulsionar as relações comerciais entre a União Europeia e os Estados Unidos.

A forte rejeição provocada pelo acordo de livre comércio entre grandes camadas da população alemã ficou clara no sábado, quando um protesto reuniu mais de 30 mil pessoas em Hannover.

Espera-se que Obama e Merkel promovam o acordo através de suas declarações e encontros. Outros temas da reunião bilateral serão a luta contra a milícia radical "Estado Islâmico" (EI), a crise dos refugiados e os conflitos na Líbia, Síria e Ucrânia, assim como a possibilidade de que o Reino Unido saia da União Europeia.

Em Londres, antes de embarcar para a Alemanha, o presidente americano reiterou, em entrevista ao canal televisivo britânico BBC, ser contra o envio de tropas para a Síria, afirmando que a medida "seria um erro".

MD/lusa/efe/dpa

Leia mais