1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Obama cancela reunião com Putin e aumenta mal-estar com Moscou

Decisão reflete tensão crescente entre os dois países e é retaliação direta à concessão de asilo a Snowden. É a primeira vez desde a Guerra Fria que um presidente dos EUA desiste de uma viagem já anunciada à Rússia.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quarta-feira (07/08) o cancelamento do encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, programado para setembro, em Moscou. Moscou interpreta o fato como uma represália à decisão russa de conceder asilo temporário a Edward Snowden, procurado por Washington por tornar público o megaesquema americano de espionagem online.

O anúncio reflete também a tensão crescente entre os dois países numa série de temas, como o insistente apoio russo ao regime de Bashar al-Assad na Síria. A justificativa dada por Jay Carrey, porta-voz da Casa Branca, é que não houve progresso suficiente na agenda bilateral para que uma reunião entre Obama e Putin valesse a pena.

"Dada a nossa falta de progresso, nos últimos 12 meses, em assuntos como a defesa antimísseis e o controle de armas, relações comerciais, temas de segurança global, e direitos humanos e sociedade civil, informamos ao governo russo que acreditamos ser mais construtivo adiar o encontro", disse Carney.

O porta-voz classificou a concessão de asilo a Snowden como uma "decisão decepcionante" e reconheceu que ela também "foi um fator" na opção feita por Obama. O encontro entre os dois líderes seria realizado em setembro, em paralelo à reunião do G20 na capital russa.

Kremlin critica

O cancelamento da reunião já era esperado. Em entrevista na terça-feira ao talk show de Jay Leno, um dos mais populares da TV americana, Obama não escondeu sua frustração com a postura russa em relação a Snowden. A concessão de asilo temporário, disse, reflete "algumas dificuldades subjacentes que temos tido com a Rússia ultimamente".

Edward Snowden Visum für Russland 01.08.2013

Visto para Snowden foi principal motivo de cancelamento da reunião entre presidentes

"Há momentos em que eles [os russos] voltam a cair no raciocínio e na mentalidade da Guerra Fria. O que digo consistentemente a eles e a Putin é que isso faz parte do passado, e temos que pensar no futuro", comentou Obama.

Pouco após o anúncio da Casa Branca, Moscou deixou claro seu descontentamento com a decisão, que considerou um exemplo da inabilidade americana de desenvolver relações com a Rússia "numa base igualitária".

"Essa decisão é claramente ligada à situação de Snowden, que não foi criada por nós", disse Yuri Ushakov, assessor de Putin para assuntos internacionais. "Por muitos anos, os americanos evitaram assinar um acordo de extradição e invariavelmente responderam negativamente a nossos pedidos para que extraditassem pessoas que cometeram crimes em território russo."

Na última semana, Obama vinha enfrentando pressão crescente por parte de legisladores democratas e republicanos para que desistisse da reunião com Putin. Esta é a primeira vez, desde o fim da Guerra Fria, que um presidente dos EUA cancela uma visita à Rússia já anunciada publicamente.

RPR/afp/rtr/ap

Leia mais