1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Migração

O refugiado mais velho do mundo

Cego e surdo, idoso afegão realiza percurso de 5.500 quilômetros até a Alemanha. Sua idade não pôde ser confirmada, mas familiares sustentam que ele teria nascido em 1905.

Abdul Quader Azizi, da cidade de Baghlan, no Afeganistão, conquistou seu lugar na história: o homem de 110 anos de idade é o refugiado mais velho do mundo. Na segunda-feira (28/09), ele foi encontrado pela polícia caminhando amparado por uma bengala pelo centro da cidade bávara de Passau, acompanhado de mais oito membros de sua família.

Sua filha Safelma, de 60 anos, afirma que o homem, cego e surdo, nasceu no dia 1º de janeiro de 1905. Porém, verificar sua idade é algo complicado. No Afeganistão, muitas vezes a data de nascimento é dada como sendo no primeiro dia do ano em que a pessoa nasceu. Além disso, muitos refugiados não possuem documentos de identificação.

"Mesmo se o homem tiver 90 anos, o que seria seguro afirmar, sua fuga do país pode ser considerada um feito extraordinário", afirmou uma porta-voz da polícia alemã. Segundo as autoridades, Azizi goza de boa saúde e não requer cuidados médicos.

A filha diz que o homem realizou, na maior parte do tempo a pé, uma trajetória de 5.500 quilômetros, acompanhado de seus familiares. Alguns homens o carregaram durante parte do percurso. Sua família é composta por três homens, duas mulheres e quatro crianças, de quatro gerações diferentes.

Ele deixou o país fugindo da insurgência islamista, após o Talibã matar três de seus irmãos. A região próxima a Baghlan vem se tornando cada vez mais insegura. O intérprete que ajudava Azizi e sua filha considerou críveis as informações dadas pela família.

Após passar uma noite no centro de acolhimento na cidade de Deggendorf, no sul da Baviera, a família foi transferida para Giessen, na região central da Alemanha, através do sistema de redistribuição de refugiados no país.

O homem, supostamente de 110 anos de idade, ainda deve passar por todos os procedimentos de asilo. "Não há, basicamente, regras excepcionais para refugiados de idade avançada", afirmou uma porta-voz do Departamento Federal de Migração e Refugiados.

RC/dpa/epd/kna

Leia mais