1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

O primeiro prefeito com origem estrangeira da Alemanha

Filho de indiano, democrata-cristão Ashok-Alexander Sridharan vence eleições em Bonn, a antiga capital alemã. Em entrevista à DW, ele diz que suas raízes foram irrelevantes durante a campanha.

Deutschland Oberbürgermeisterwahl Ashok-Alexander Sridharan

Ashok-Alexander Sridharan foi eleito com pouco mais da metade dos votos

Nas eleições municipais do último fim de semana em Bonn, Ashok-Alexander Sridharan tornou-se o primeiro político do partido União Democrata Cristã (CDU) a ser eleito prefeito da antiga capital alemã nas últimas duas décadas. Anteriormente, o Partido Social-Democrata (SPD) havia estado à frente da prefeitura por 21 anos.

Ainda mais peculiar talvez seja o fato de Sridharan ter se tornado o primeiro prefeito em toda a Alemanha com um histórico migratório. Nascido em Bonn em 1965, o pai de três crianças passou toda a infância e vida universitária na antiga capital da Alemanha. Durante a campanha eleitoral, ele se autodenominou um "rapaz de Bonn". O pai dele, um diplomata indiano, se mudou para a então Alemanha Ocidental na década de 1950, antes de se casar com uma alemã, a mãe de Sridharan.

Apesar de ter chamado a atenção da mídia na Índia, em entrevista à DW, Sridharan disse que suas raízes asiáticas foram irrelevantes em sua campanha: "Para mim, isso não tem importância nenhuma", explicou. "Eu não pensei sobre esse fato porque isso não influenciou em nada a campanha."

No entanto, a atenção dada a Bonn no exterior pode trazer vantagens para a cidade. "Claro que acho ótimo que as pessoas na Índia estejam interessadas em quem foi eleito como prefeito de Bonn", disse Sridharan. "Acredito que isso pode vir a contribuir para que a cidade se torne ainda mais conhecida internacionalmente e isso seria bom para nós. Possuímos muitas companhias e organizações internacionais por aqui, e temos de reforçar isso."

Fim da administração do SPD

Sridharan foi eleito no ultimo domingo (13/09) com 50,06% dos votos. Durante a sua campanha, no entanto, recebeu mensagens xenófobas em mídias sociais, como por exemplo: "A população alemã é composta apenas por 25% de migrantes. Porque a CDU de Bonn não encontra um candidato alemão?"

Das World Conference Center Bonn WCCB

Prédio do World Conference Center em Bonn

Para Sridharan, no entanto, os comentários não são motivo de preocupação. "Eu simplesmente os ignorei. Não reagi a eles de forma alguma. Foi um número tão insignificante, somente um punhado de postagens aqui e ali", disse ele à DW.

Enquanto o ex-tesoureiro da vizinha Königswinter se prepara para mudar de escritório para o prédio histórico da prefeitura de Bonn, o Partido Social-Democrata está olhando agora para o que fez de errado após 21 anos.

Sridharan disse acreditar que muito de seu sucesso na eleição do último domingo se deveu a seu próprio esforço pessoal. "Acho que o fato de eu ter ido a tantos eventos e ter divulgado o meu nome o tanto quanto possível em Bonn, e claramente isso funcionou (...) mas nós vamos olhar para os resultados e então para as razões exatas por trás do nosso sucesso."

Repensando Bonn

Quando assumir o cargo, em 21 de outubro, a prioridade da agenda de Sridharan será impulsionar a presença internacional de Bonn – tanto política quanto economicamente, mas também em termos culturais.

Bonn - Beethovenhaus

Casa natal de Beethoven em Bonn

Desde a queda do Muro de Berlim, há quase 26 anos, a Lei Berlim-Bonn vem regulando a mudança do Bundestag, câmara baixa do Parlamento alemão, e de algumas instituições federais alemãs entre as duas cidades. Sridharan advertiu, no entanto, que a lei não deve ser implementada em detrimento de Bonn.

"Nas últimas semanas, meses e anos, a maioria dos arranjos foram feitos à custa de Bonn. Portanto, acho que devemos estar atentos para que o sentido da lei não seja deturpado e as instituições que venham como forma de compensação para Bonn não sejam postas em perigo. Temos que discutir a questão no contexto de um grande acordo, como fizemos no início da década de 1990, tanto de forma regional quanto partidária", justificou o político.

O prefeito recém-eleito também afirmou que espera encontrar uma nova marca para a cidade, que é berço do compositor e pianista Ludwig van Beethoven. "Precisamos de um selo para Bonn e gostaria de desenvolvê-lo como 'Cidade de Beethoven' e torná-lo conhecida internacionalmente."

Leia mais