1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

O colorido da Vila Olímpica

Os atletas que participam dos Jogos em Atenas estão hospedados na Vila Olímpica. Lá, as estrelas do esporte mundial vivem um cotidiano diferente com a chance de conhecer outras culturas e fazer novas amizades.

default

Vista aérea do local

Os alemães armazenaram a cervejinha, que obviamente não poderia faltar, no subsolo. Os cubanos penduraram um pôster gigantesco de Fidel Castro em sua ala. A dependência dos israelenses possui uma grade extra de proteção. Cada nação é um pequeno mundo na Vila Olímpica, um local onde estão acomodadas as delegações dos 202 países que participam dos Jogos de Atenas.

Com capacidade para acomodar 18 mil pessoas, a Vila Olímpica é uma atração à parte para os atletas – e só para eles, já que o público não tem acesso. A piscina é, no momento, o espaço mais disputado. Também pudera, com o intenso calor que assola a Grécia, nada como um mergulho para se refrescar entre uma e outra competição.

Muito legal

O restaurante de 15 mil metros quadrados, é outro local bastante freqüentado. Os atletas vão lá para bater um papo, comer, beber algo ou simplesmente relaxar ouvindo a música que sai pelos alto-falantes. Lá estava, por exemplo, Stefan Kretzschmar, o charmoso jogador alemão de handebol, comendo um iogurte. Quando terminou, ele levantou e foi colocar o potinho no respectivo lixo, como é usual fazer na Alemanha, antes de voltar para seu quarto de 16 metros quadrados no setor Pegasus.

Das olympische Dorf 2004

Vila Olímpica

"É muito legal aqui na Vila, só falta um pouco mais de verde", avaliou o jogador. É bem verdade. Por falta de tempo, não foi possível plantar verde em todas as áreas planejadas. Esse detalhe não chega a comprometer o local. Hospedado neste imenso complexo, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, garantiu que "esta é a melhor Vila em que eu já estive nas 16 vezes que participei de Olimpíadas, tanto como atleta quanto como dirigente".

Elogios à segurança

O remador alemão Thomas Schmidt também teceu elogios e revelou estar aliviado por constatar que as más notícias sobre o local não passavam de boatos. "O transporte funciona bem, as acomodações são excelentes e as normas de segurança são bem rígidas".

Um zepelim faz a vigilância aérea dos 124 hectares da Vila Olímpica, protegida com uma cerca elétrica de três metros de altura e mais três torres de controle, sem contar com a segurança armada preparada para defender as delegações contra possíveis ataques terroristas.

Comida boa e quartos amplos

Uma vez dentro da Vila Olímpica, o clima é de descontração. Cada delegação tem uma bandeira hasteada em frente aos seus apartamentos, dando um colorido ao local. No refeitório, a mistura de raças e idiomas é um acontecimento especial. Como a comida é de graça, ao invés do preço, em um pedaço de peito de frango, por exemplo, consta a seguinte inscrição: 84 calorias e 2,4 gramas de gordura. Além da cozinha internacional, o cardápio oferece especialidades gregas, asiáticas e lanches rápidos. Na saída, duas montanhas de maçãs e laranjas para que os gostam de frutas.

"A variedade de comida é ótima. Os quartos são mais amplos que os de Sydney", comparou o remador alemão. Os apartamentos climatizados contam, em média, com duas camas, mesa de cabeceira e um armário embutido. Um dos únicos alemães que tem um probleminha é o jogador de handebol Volker Zerbe. Com seus 2,11 metros de altura, ele não cabe na cama. Mas sempre se dá um jeitinho. As áreas comuns possuem TV e, no caso da delegação alemã, com canais no idioma, Eurosport e Deutsche Welle.

Lazer e distração

No espaçoso centro comunitário os atletas podem desfrutar de outras regalias. Em uma sala estão as 50 máquinas de lavar, em outra os inúmeros computadores com acesso à internet, jogos eletrônicos, mesas de bilhar. Lá é possível agendar uma massagem e até manter a forma nos sofisticados aparelhos de ginástica. Esta é a área onde as diversas nacionalidades voltam a se encontrar. Uma holandesa manda um e-mail enquanto um queniano tenta a sorte num jogo de simulação. A chinesa e o francês malham ouvindo um ritmo tecno.

Em um ambiente como este é impossível não conhecer alguém, fazer novas amizades e até, quem sabe, algo mais. Isso sem contar com a discoteca e o cinema ao ar livre. Não é à toa que os atletas alemães receberam dois preservativos cada um. Bem, mas com tantas atrações é possível lembrar que o objetivo principal é competir e tentar ganhar medalhas para seu país? Com certeza, senão todas estas mordomias já teriam sido abolidas muitas Olimpíadas atrás.

E antes de encerrar, vale citar que depois dos Jogos os 2292 apartamentos da Vila Olímpica serão ocupados por famílias gregas de baixa renda.

Leia mais